Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Alerta vermelho para os encarnados

Pelo segundo ano consecutivo, o Benfica teve mais jogadores expulsos do que os adversários nas jornadas da Liga e perdeu jogadores nucleares na fase decisiva da prova. O cartão vermelho a Pablo Aimar em Olhão e o castigo agravado de dois jogos de suspensão, impedindo-o de alinhar em Alvalade, constituiu um dos pontos mais baixos da época encarnada, a par das duas expulsões do goleador Óscar Cardozo e de ter acabado com menos um jogador em três dos quatro clássicos da época.
9 de Junho de 2012 às 15:00
Cardozo foi o jogador mais vezes expulso em Portugal nas últimas três épocas, a par de Carlitos (Naval), Ney Santos (Setúbal) e Abdoulaye (Académica)
Cardozo foi o jogador mais vezes expulso em Portugal nas últimas três épocas, a par de Carlitos (Naval), Ney Santos (Setúbal) e Abdoulaye (Académica) FOTO: Pedro Simões

O Benfica não só passou a sofrer mais expulsões após a conquista do título de 2010, como viu a maleita atingir sobretudo as suas figuras principais. Ao todo, só na Liga, foram 17 expulsões em três anos com Jorge Jesus, o maior número de sempre em qualquer ciclo da história encarnada – a justificar um alerta vermelho para correcção futura, sabendo-se que o sucesso no futebol está directamente associado à disciplina.

Na época em que conquistou o último título, o Benfica beneficiou precisamente do efeito inverso. Teve apenas três jogadores expulsos, enquanto os adversários somaram 18 cartões vermelhos para um total de mais de 400 minutos de jogo em superioridade numérica. Também no ano do título com Trapattoni se registara a mesma tendência com 4/12 em cartões vermelhos e 241 minutos a jogar com pelo menos um jogador a mais.

Os jogos do Benfica ao longo do século XXI registam mais 40 por cento de expulsões do que os do FC Porto. Não apenas o Benfica tem muito mais jogadores expulsos do que o crónico campeão, como também os adversários dos encarnados são penalizados de forma bem mais rigorosa. O que retrata uma maior agressividade, em geral, nos jogos do Benfica, relativamente aos do FC Porto, por parte dos adversários, um clima que muitas vezes arrasta os jogadores encarnados para o desequilíbrio emocional.

Este ano, o Benfica acabou com 10 os dois derbis com o Sporting e o jogo do título com o FC Porto, em casa. Só no Dragão conseguiu terminar um dos quatro clássicos sem baixas disciplinares, totalizando 45 minutos em inferioridade numérica frente a dois dos principais adversários (12,5 % do tempo total).

 

SUPERIORIDADE AJUDA A GANHAR

 

Nenhum campeão consegue sê-lo sem contar menos expulsões que os adversários e mais tempo de jogo em superioridade numérica. O FC Porto de Vítor Pereira totalizou 181 minutos (3 horas) a jogar com um a mais, um recorde na história do clube que tem dominado o futebol nacional.

ÚLTIMOS DEZ ANOS

 

Os jogadores do FC Porto viram apenas 36 cartões vermelhos nas últimas dez temporadas, enquanto os adversários habituais (Braga, Sporting e Benfica) registam um total muito semelhante, entre os 52 e os 55. Uma anormalidade que reflecte benefícios e traduz o domínio azul e branco.

17 EXPULSÕES COM JORGE JESUS

Nenhum ciclo da história do Benfica regista tantas expulsões como os três anos de Jorge Jesus. Onze jogadores, incluindo algumas figuras proeminentes, viram 17 cartões vermelhos, contra 11 do FC Porto em idêntico período, 12 do Braga e 15 do Sporting. Apesar de tudo, as cinco expulsões verificadas nesta temporada significam uma melhoria relativamente ao ano passado, baixando de 9 para 5.

CARDOZO EXPULSÃO CARTÃO VERMELHO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)