Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

André Carrillo ‘troca’ Marco Silva por Jorge Jesus

Peruano é seduzido pelos milhões oferecidos pelo Al-Hilal e rejeita por isso mudança para o campeonato inglês.
António M. Pereira e João Pedro Óca 10 de Julho de 2018 às 15:10
André  Carrillo
André Carrillo pela Seleção do Perú, no Mundial de 2018
André Carrillo
Andre Carrillo
André  Carrillo
André Carrillo pela Seleção do Perú, no Mundial de 2018
André Carrillo
Andre Carrillo
André  Carrillo
André Carrillo pela Seleção do Perú, no Mundial de 2018
André Carrillo
Andre Carrillo
Entre Jorge Jesus e Marco Silva, André Carrillo escolhe... o Al-Hilal.

O peruano está seduzido pelo salário milionário que o clube saudita lhe oferece - quatro milhões de euros limpos - e, para já, coloca de parte a possibilidade de se transferir para o Everton, apurou o Correio da Manhã.

O peruano, que tem contrato com o Benfica, pode juntar-se ao plantel orientado por Jorge Jesus nos próximos dias, uma vez que as negociações com vista ao empréstimo, por uma época, conheceram avanços significativos nos últimos dias. A viagem de Luís Filipe Vieira ao Dubai, onde se encontrou com o presidente do Al-Hilal, Sami Al-Jaber, foi decisiva para o adiantar do processo.

Ao que o CM apurou, o presidente já voltou a Lisboa com esse dossiê bem encaminhado. O extremo será emprestado e o clube saudita terá a oportunidade de acionar a cláusula de opção de compra no final da época, por 20 milhões de euros.

Assim, e ao contrário do que revelou recentemente Elio Casareto, empresário de Carrillo, o jogador pode nem se apresentar às ordens de Rui Vitória.

As expectativas iniciais apontavam para que o peruano se juntasse ao grupo no estágio em Inglaterra, de 15 a 20 de julho, mas isso pode nem acontecer, apesar de o treinador ter equacionado voltar a dar uma oportunidade ao extremo nesta época, sabe o CM.

No entanto, a SAD das águias tem procurado colocar o jogador, que tem contrato até 2021 e um dos salários mais elevados do plantel, a rondar os dois milhões de euros.

Nesse sentido, a saída do peruano permite um alívio salarial que, posteriormente, se pode traduzir no investimento em reforços, como o extremo Bernard.

Carrillo vê com bons olhos a mudança para o Al-Hilal, não só pela questão do elevado salário, mas porque terá a oportunidade de trabalhar com Jorge Jesus, que o orientou no Sporting no arranque de 2015/16.

O Everton, de Marco Silva -que também treinou o peruano no Sporting - tentou, igualmente, o empréstimo do jogador, mas os valores do salário não eram tão aliciantes como os que foram apresentados pelos dirigentes do Al-Hilal.
Jorge Jesus Marco Silva Benfica André Carrillo Luís Filipe Vieira Al-Hilal Everton desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)