André Geraldes em liberdade com caução de 60 mil euros

Ministério Público não pediu prisão preventiva. Paulo Silva confessou ter pago a jogadores e árbitros.
17.05.18

André Geraldes, diretor do Sporting para o futebol, saiu na noite desta quinta-feira em liberdade, depois de ter sido sujeito a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal do Porto.

André Geraldes sai em liberdade do tribunal do Porto


Tal como tinha sido pedido pelo Ministério Público, Geraldes fica sujeito a uma caução de 60 mil euros e interdito de exercer funções desportivas ou de contactar os outros detidos no processo 'cashball'. O dirigente é suspeito de ser o estratega de um plano de corrupção de árbitros e jogadores de andebol e futebol para beneficiar o Sporting nas duas modalidades.

Quanto aos outros três detidos no caso - o funcionário do Sporting Gonçalo Rodrigues e os empresário João Gonçalves e Paulo Silva -  o Ministério Público pediu medidas de coação semelhantes às aplicadas a Geraldes, tirando a caução, a que não foram obrigados. O MP pediu para Paulo Silva a medida cautelar adicional de proibição de falar com a comunicação social.

O MP não pede a medida de coação de prisão preventiva para nenhum dos quatro arguidos, mas a lei permite que a juíza Isabel Ramos, a quem coube  conduzir o interrogatório no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, determine esta medida para algum dos quatro detidos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!