Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Antigo dirigente do Benfica confessa burla em tribunal

Luís Moreira, antigo responsável pelo futsal do clube da Luz, é acusado de se apropriar de 5,8 milhões de euros em negócios de compra e venda de terrenos.
14 de Outubro de 2019 às 12:29
Justiça
Justiça
Justiça
Justiça
Justiça
Justiça

Um antigo dirigente do Benfica, acusado de desviar 5,8 milhões de euros, confessou parte dos dez crimes de falsificação de documentos e 11 de burla qualificada do qual está acusado em tribunal, indica o Público desta segunda-feira.

Luís Moreira, de 57 anos, deixou o clube da Luz onde era responsável da equipa de futsal em 2007 e estava em fuga desde 2010, ano em que escapou de uma prisão em Fortaleza, no Brasil, onde aguardava extradição para Portugal. Começou a ser julgado no passado dia 3 de outubro e, na primeira sessão em tribunal, assumiu responsabilidades pelos crimes e indicou que queria ressarcir os lesados.

O ex-responsável benfiquista é suspeito de se ter apropriado de 5,8 milhões de euros em sinais de contratos de promessa de compra e venda de terrenos que não eram seus, dos quais apresentava procurações falsas dos verdadeiros donos. Entre os terrenos está um que atualmente está avaliado em três milhões de euros.

Ao tribunal, Luís Moreira diz ter sido "instrumentalizado" por Carlos Lage, um empresário que andou em fuga consigo até ambos terem sido detidos no Brasil em 2010. Segundo a acusação, Lage seria o testa-de-ferro de Luís Moreira e, um mês depois de ter sido detido e extraditado do Brasil para o Estabelecimento Prisional de Lisboa, foi assassinado por outro recluso.

Desde que foi detido em Portugal, a 27 de junho deste ano, que Luís Moreira já fez dois pedidos junto do Supremo Tribunal de Justiça para a sua liberdade, com ambos a serem indeferidos.

Benfica Luís Moreira Brasil Portugal crime lei e justiça julgamentos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)