Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Armstrong intocável

O norte-americano Lance Armstrong, bem escudado pelo português José Azevedo, superou ontem mais um obstáculo na perseguição ao inédito sétimo título consecutivo do ‘Tour’.
14 de Julho de 2005 às 00:00
Entusiastas do ciclismo decidiram brindar o pelotão com uma rábula sobre o doping
Entusiastas do ciclismo decidiram brindar o pelotão com uma rábula sobre o doping FOTO: Gero Breloer/EPA
O texano da Discovery Channel manteve a liderança, depois da sua equipa ter controlado da melhor maneira a fuga encetada pelo cazaque Vinokourov (T-Mobile) e o colombiano Santiago Botero, que o primeiro acabou por ganhar em 4:47.38 horas, à média de 36,1 km/h. A etapa não se antevia nada fácil, já que na ligação de 173 quilómetros entre Courchevel e Briançon o pelotão teria de superar duas contagens de categoria ‘especial’ (no Col de la Madeleine e no Col du Galibier) e uma de 1.ª (Col du Télégraphe).
Armstrong, que ontem voltou a beneficiar de um bom desempenho dos seus colegas, limitou--se a não perder de vista os seus principais rivais na classificação geral. Acabou por terminar a apenas 1.15 minutos do duo de fugitivos, terminando com o mesmo tempo que o dinamarquês Rasmussen (Rabobank), o espanhol Alejandro Valverde (Ilhas Baleares) e o italiano Ivan Basso (CSC). José Azevedo cortou a meta em 23.º, com o mesmo tempo do chefe-de-fila, e escalou para o 25.º posto da geral, a 13.01 minutos de Armstrong.
“O Vinokourov não era uma preocupação para nós. Apenas quisemos manter a nossa equipa unida e compacta. À partida, o Vinokourov estava a mais de seis minutos de mim na geral pelo que não era uma ameaça à amarela”, disse o texano. O alemão Jens Voigt (CSC), que foi líder na 9.ª etapa, bem como o belga Hulsmans, viram-se forçados a abandonar a prova, já que excederam o tempo limite de chegada.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)