Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Arresto de bens continuou

O arresto aos bens da casa de Vale e Azevedo em Colares, Sintra, continuou no dia de ontem com a presença de um solicitador e um advogado da imobiliária inglesa, que colocou uma acção judicial contra um ex-presidente do Benfica por incumprimento contratual.
20 de Janeiro de 2007 às 00:00
João Vale e Azevedo
João Vale e Azevedo FOTO: Natália Ferraz
Num processo moroso que visa avaliar ao pormenor o valor de todos bens no interior da quinta de Almoçageme, funcionários à ordem do tribunal retiraram durante toda a manhã e tarde de ontem vários objectos da residência de João Vale e Azevedo (que se encontra em Inglaterra).
A TVI avançou que, caso o valor dos bens retirados da quinta não atinja os dois milhões de euros (1.5 milhões do contrato e meio milhão de juros), o próximo passo passará por congelar as contas bancárias do advogado.
Em causa está um contrato celebrado entre Vale e Azevedo e uma empresa imobiliária, de nome St. James Group International, com vista à aquisição de uma moradia em território britânico. O negócio acabou por não se concretizar com a empresa britânica a sentir-se lesada e a decidir-se por uma acção judicial contra Vale.
Ver comentários