Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Arte de Bena e poder de fogo de Saganowski

A tentar fugir à despromoção, o Vitória de Guimarães venceu ontem uma das quatro finais que restavam até ao fim da época. Os adeptos corresponderam mais uma vez àquele apelo de esperança quase suplicante e os vimaranenses não se fizeram rogados e bateram o já despromovido Penafiel, por 3-1, com o tunisino Benachour e o polaco Saganowski a brilharem no D. Afonso Henriques.
16 de Abril de 2006 às 00:00
Benachour destacou-se
Benachour destacou-se FOTO: ESTELA SILVA/LUSA
O jogo cedo ficou por conta dos vitorianos. Aos dois minutos, Manoel, de regresso à titularidade rematou ao poste e levantou as bancadas. A equipa apresentava uma nova frente de ataque, mais criadora, funcional, constituída por Dário e Manoel no apoio ao polaco Saganowski, um avançado menos solitário no ‘assalto’ à baliza contrária.
E resultou a nova opção estratégia. O primeiro golo, de Benachour (18’), diluiu o factor ‘incerteza’. Pouco depois surgiu Saganowski (12 golos na Liga) a finalizar de forma acrobática um centro de Paíto e acentuou a diferença de valores entre as duas equipas.
O Penafiel aquietou-se perto do guarda-redes Nuno Santos, num manifesto adaptado à pouca ambição, até porque a equipa não tinha nada a perder e, liberta de contas, poderia procurar apresentar mais futebol. Às vezes desenhava um ataque pouco acelerado, através dos livres de Bruno Amaro. Um pequeno espio à baliza do brasileiro Nilson. Ainda assim, na segunda parte ainda reduziu por Jorginho (3-1), já depois de Wesley – ex-jogador dos penafidelenses – ter ampliado o marcador.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)