Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

As cores da discórdia

Os novos equipamentos da Académica estão a provocar a discórdia entre adeptos e sócios. A Direcção de José Eduardo Simões deu aval à utilização da cor cinzenta na vestimenta alternativa ao preto, e do azul, com números amarelos, para o terceiro equipamento.
26 de Julho de 2006 às 00:00
Equipamentos alternativos cinzentos e azuis dão polémica
Equipamentos alternativos cinzentos e azuis dão polémica FOTO: Carlos Jorge Monteiro
Campos Coroa, antigo presidente da Briosa, garante que “os equipamentos devem ser pretos, ou brancos em alternativa, o mesmo acontecendo com os números das camisolas”, sublinhando que “ao utilizar cores diferentes, os estatutos estão a ser violados”. Para além das cores dos novos equipamentos, o logótipo do principal patrocinador da Académica – os centros comerciais Dolce Vita – também está a provocar polémica, uma vez que, como referiu José Cruz, sócio há 40 anos, “tem muitas cores e devia estar estampado a branco como aconteceu na época passada”. “O espírito da Académica está a perder-se devido a interesses comerciais”, afirmou Cruz. Opinião contrária tem João Santos, sócio há 10 anos, que considera que “a Académica não pode estar agarrada ao passado”.
Fernando Pompeu, ex-‘vice’ de Campos Coroa, referiu que “a Briosa está a prostituir-se ao permitir a inserção de números dourados nos equipamentos de jogo”. O CM tentou contactar os actuais dirigentes do clube de Coimbra, mas ninguém se mostrou disponível para comentar o assunto.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)