Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

As dúvidas do Jesus

A onda de lesões, castigos e doenças (gripe) obriga Jorge Jesus a puxar pela cabeça para encontrar a melhor forma de neutralizar o tetracampeão FC Porto no clássico de amanhã, na Luz.
19 de Dezembro de 2009 às 00:00
Jorge Jesus com muitas dores de cabeça para o clássico
Jorge Jesus com muitas dores de cabeça para o clássico FOTO: d.r.

Como já não bastassem as ausências de Ramires (dupla entorse na tibiotársica e joelho esquerdo), Ruben Amorim (lesão no adutor direito), Di María e Fábio Coentrão, punidos pela Liga de Clubes por terem sido expulsos no encontro com o Olhanense, o técnico encarnado viu ainda Sidnei e David Luiz serem alvos de um surto gripal que os mantém em dúvida para o grande jogo da jornada nº 14.

Perante tanta contrariedade, Jesus tem testado várias soluções, à procura da melhor opção para travar a ‘cavalgada’ dos dragões, que já estão a apenas um ponto da liderança, compartilhada por Benfica e Sporting de Braga, sendo certo que a grande dor de cabeça reside na ala esquerda, em função das ausências de Di María e de Fábio Coentrão. Além de ter sido punido com um jogo de suspensão, Coentrão é também um dos jogadores atingidos pelo surto gripal.

A alternativa nº 1 era o desvio de David Luiz (se recuperar) para a esquerda mas, face aos problemas físicos de Sidnei, o brasileiro poderá manter-se no eixo da defesa, ao lado de Luisão, deixando o lado esquerdo ao argentino Shaffer, que rodou na quinta-feira frente ao AEK de Atenas.

Resolvida esta questão, o habitual lateral-esquerdo, César Peixoto,perfila-se como o principal candidato a avançar para o lugar de médio-ala, substituindo Di María. Depois, cabe ao técnico resolver os problemas causados por Ramires na direita. Carlos Martins, que se lesionou em finais de Outubro ao fazer o aquecimento no jogo com o Nacional da Madeira, regressou na quinta-feira com o AEK (2-1) e é a solução mais credível para render o brasileiro, num losango fechado no vértice mais recuado por Javi García.

Pablo Aimar, à volta de quem gira todo o futebol da equipa de Jorge Jesus, luta contra problemas físicos há mais de uma semana, tendo falhado os jogos com Olhanense e AEK, mas restam poucas dúvidas de que irá envergar a batuta no clássico, sendo o principal municiador da dupla Saviola/Cardozo.

Garantido é que as águias vão avançar com uma equipa inédita no que se refere a jogos oficiais. À excepção de partidas em que o objectivo estava já garantido, como sucedeu na última quinta-feira, na Luz, com a quase totalidade da equipa a ser constituída pelos habituais suplentes, é a primeira vez que o Benfica apresenta um onze com as presentes características.

Na lista de convocados, que será divulgada nesta manhã, devem surgir novidades, prevendo-se que Roderick volte a ter uma nova oportunidade para jogar.

MARTINS E PEIXOTO CONTRA RAZIA

Jorge Jesus pode sempre inovar mas Carlos Martins e César Peixoto aparecem como substitutos naturais de Ramires na direita e Di María à esquerda, no losango do meio-campo, para o embate com os dragões. Não apostar neles seria fugir ao sistema de 4x4x2 em losango que o treinador tem vindo a implementar desde o início. Contra o AEK, Weldon foi testado no papel de Ramires, mas esta deverá ser uma alternativa a aplicar no decorrer do jogo se Jorge Jesus entender efectuar substituições. Na esquerda, só o jovem Urreta poderia ameaçar a titularidade de César Peixoto.

JESUALDO ESMAGADOR

Jesualdo Ferreira soma sete vitórias contra equipas treinadas por Jesus, contra apenas duas derrotas e dois empates. No entanto, é a primeira vez que Jorge Jesus joga com as mesmas armas, treinando um ‘grande’.

Ver comentários