Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Astecas com coração meio-luso

É a equipa mais portuguesa na competição: Jiménez no Benfica, Layún, Herrera e Reyes no FC Porto.
Rogério Chambel 1 de Julho de 2017 às 09:56
Pepe disputa lance com Jiménez no jogo da fase de grupos (2-2)
Golo do empate do México contra Portugal chegou nos descontos
México
México
Pepe disputa lance com Jiménez no jogo da fase de grupos (2-2)
Golo do empate do México contra Portugal chegou nos descontos
México
México
Pepe disputa lance com Jiménez no jogo da fase de grupos (2-2)
Golo do empate do México contra Portugal chegou nos descontos
México
México
Em quatro jogos com o México, Portugal nunca perdeu – duas vitórias e dois empates. Mas a seleção asteca tem mais pergaminhos na Taça das Confederações: um troféu (1999) e seis presenças.

A seleção que defronta amanhã Portugal tem uma particularidade: quatro dos seus jogadores são do Benfica (Jiménez) e FC Porto (Layún, Herrera e Reyes).

O empate com Portugal na fase de grupos mostrou um México com grande capacidade ofensiva, que faz pressão alta (o selecionador Juan Carlos Osorio é um seguidor das ideias de Cruyff). Ochoa, Vela, Moreno, Guardado e ‘Chicharito’ são as estrelas da equipa.

É um México orgulhoso e berço da civilização asteca, que fazia sacrifícios humanos e arrancava o coração às vítimas, que defronta amanhã Portugal.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)