Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Até deu para esbanjar

Foram precisas mais de dez oportunidades bem contadas para o Sporting fazer dois golos e só à oitava, já bem a meio da segunda parte, é que surgiu o primeiro. Os ‘leões’ garantiram o mais importante, vencendo por 2-1 num terreno teoricamente difícil, mas também era quase impossível não ganhar a um Marítimo com muita gente com ritmo de segunda divisão.
29 de Agosto de 2005 às 00:00
Nélson corta um lance de ataque do Marítimo: o guardião esteve em bom plano neste seu regresso à titularidade
Nélson corta um lance de ataque do Marítimo: o guardião esteve em bom plano neste seu regresso à titularidade FOTO: Homem de Gouveia/Lusa
Na baliza, todo de negro, estava Nélson, como Peseiro tinha anunciado, mas na primeira parte nem precisava de estar ninguém, porque o Marítimo era só Manduca – o que era pouco para atacar – e o guarda-redes Marcos. Por isso, o Sporting não teve dificuldade em assumir o controlo do jogo, que teve aliás de princípio ao fim de tal modo que, não sendo os ‘leões’ uma equipa rápida à beira do abrasileirado conjunto madeirense, parecia o TGV. Deivid, Douala e Liedson falharam óptimas oportunidades até marcarem o primeiro golo, algumas sem se perceber como, verdade se diga.
Mesmo num ritmo baixo, o Sporting criava jogo com grande facilidade e Liedson mostrava que queria acabar com o jejum de golos. Aconteceria a meio da segunda parte, no limite dos limites do fora-de-jogo e a passe de Deivid (das poucas coisas boas feitas por este). Sá Pinto tinha já rendido Rochemback e Youssouf já falhara a primeira de duas oportunidades completamente isolado – em ambas a bola acabou em Nélson, mais por demérito do avançado do que outra coisa. A defesa não ajudou muito o novo titular da baliza.
Mas Liedson chegou ao segundo golo aos 84’, depois de mais uma fuga pela esquerda, Rincón reduziu aos 90’ após uma inaceitável falha de Rogério e o Sporting acabou com o credo na boca um jogo que devia ter ganho à vontade.
O MELHOR: MARCOS E LIEDSON
O guarda-redes Marcos teve muito trabalho e foi ele que ainda manteve as esperanças do Marítimo em pé mais de uma hora. Liedson, pelos dois golos (o primeiro deles verdadeiramente espectacular, num grande lance individual) e por mostrar boa atitude, merece estar no quadro de honra. Douala foi o mais rematador e quem deu velocidade ao Sporting e Manduca fez um belo jogo mas sem ajuda. Já a Nélson o jogo correu bem e do que precisa é de confiança.
O PIOR: MADEIRENSES INCONSTANTES
O Marítimo mostrou uma flagrante inconsistência, longe das boas equipas que o clube apresentou nos últimas temporadas. Ferreira, Nuno Morais (Liedson ‘brincou’ com ele no primeiro golo), Fahel, Walter Júnior e Youssouf mostraram falta de muita coisa. No Sporting, a defesa teve falhas graves que podiam custar caro à equipa e, no ataque, de quantas oportunidades precisará ainda Deivid para marcar um golito?
APONTAMENTOS
NÉLSON ASSOBIADO
Nélson regressou ontem à titularidade, por troca com Ricardo, mas a opção de Peseiro não agradou aos adeptos ‘leoninos’ que assobiaram o camisola ‘1’ durante o aquecimento. Após o jogo, no qual Nélson esteve em bom plano, o guarda-redes dedicou a vitória a Ricardo: “Dedico esta vitória ao grupo e ao Ricardo. Ele tem toda a minha solidariedade”.
PESEIRO SATISFEITO
O técnico do Sporting ficou feliz com a exibição da equipa e frisou que tem três bons guarda-redes: “O Nélson jogou tão bem como os outros. Se encontrei um guardião à altura? O Sporting tem três grandes guarda-redes. Ricardo, Nélson e Tiago”.
POLÍCIA FECHA BARES
Antes do início da partida, a polícia mandou fechar os cinco bares que servem os Barreiros depois de ter sido detectada a venda de bebidas alcoólicas no recinto.
FICHA TÉCNICA
Local: estádio dos Barreiros, no Funchal (6.000 espectadores)
Árbitro: João Ferreira (Setúbal)
MARÍTIMO: Marcos, Ferreira, Nuno Morais, Van der Gaag (Marcinho, 77m), Briguel, Komac, Wénio, Fahel, Walter (Filipe, 67m), Manduca e Youssouf (Rincón, 90m). Treinador: Juca.
SPORTING: Nélson, Rogério, Polga, Beto, Edson, Luís Loureiro (Tonel, 79m), João Moutinho, Rochemback (Sá Pinto, 62m), Douala, Liedson e Deivid (Nani, 78m). Treinador: José Peserio.
Marcador: 0-1, Liedson (68m); 0-2, Liedson (83m); 1-2, Marcinho (90m)
Acção disciplinar: Amarelos - Luís Loureiro (2m)
Melhor jogador: Liedson
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)