Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Azevedo Duarte acusado de corrupção

O ex-árbitro de Braga Azevedo Duarte, que actualmente integra o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), foi indiciado da prática de dez crimes de corrupção desportiva e instigação ao abuso de poder, no âmbito do processo Apito Dourado.
3 de Fevereiro de 2005 às 08:15
Azevedo Duarte
Azevedo Duarte
O interrogatório de Azevedo Duarte começou ontem à noite e durou cerca de seis horas, com o ex-árbitro a sair do Tribunal de Gondomar perto das 05h00 da madrugada de hoje, tendo-se sido fixadas, como medidas de coacção, termo de identidade e residência e suspensão das suas funções.
De acordo com um comunicado lido por um funcionário judicial, no final do interrogatório dirigido pela juíza de instrução Ana Cláudia Nogueira, existem “fortes indícios” da prática de dois crimes de corrupção activa e de dois crimes de instigação ao abuso de poder na forma continuada.
Contra Azevedo Duarte, cuja casa havia sido alvo de uma busca no início do processo Apito Dourado, em Abril de 2004, existem ainda “indícios suficientes” da prática de quatro crimes de corrupção desportiva activa e de dois crimes de falsificação de documentos.
Azevedo Duarte, pai do também árbitro Augusto Duarte, igualmente indiciado no âmbito deste processo por corrupção desportiva passiva, foi ainda impedido de contactar com outros arguidos do processo, nomeadamente Pinto de Sousa, António Henriques, Luís Nunes, Francisco Costa e Carlos Silva.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)