Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

BARBOSA VICE-CAMPEÃO

Miguel Barbosa é o novo vice-campeão nacional de todo-o-terreno, logo atrás do seu companheiro de equipa Carlos Sousa. O piloto da Mitsubishi Strakar venceu, ontem, a 16ª edição da Baja Porta da Ravessa 500 Portalegre e assim garantiu o segundo posto do "nacional" da especialidade, beneficiando, e de que maneira, da desistência do seu principal rival na classificação geral, Rui Sousa, que ficou sem uma roda durante o terceiro Sector Selectivo.
20 de Outubro de 2002 às 00:09
Desta forma, a Mitsubishi fez a ‘dobradinha’ no Campeonato Nacional, demonstrando, mais uma vez, o poderio e a fiabilidade do modelo Strakar, depois de Carlos Sousa - que abdicou de vir a Portalegre para preparar uma prova no Dubai - se ter sagrado campeão nacional na Guarda.

"Esta vitória tem o sabor a dever cumprido e é o corolário de uma excelente temporada, em que fomos evoluindo gradualmente até atingir-mos este resultado", referiu Miguel Barbosa no final da prova, consciente, no entanto, que a desistência prematura de Rui Sousa contribuiu decisivamente para este título.

"Há muito que a estratégia da equipa estava definida: pé a fundo. Depois era esperar pelas consequências desta postura e a verdade é que nós desde a parte da manhã que vínhamos a recuperar tempo e, independentemente do azar do Rui, estávamos a conseguir atingir os nosso intentos", revelou ainda Miguel Barbosa, piloto que conta com o apoio do Correio da Manhã.

Mas apesar do infortúnio de Rui Sousa, o segundo Sector Selectivo da prova, disputado pela manhã, foi emocionante, mantendo ao rubro a incerteza quanto ao desfecho final. Neste período da prova, Miguel Barbosa foi quem mais capitalizou, ao subir um lugar na classificação, para segundo - por troca com Luís Dias - ao reduzir para 32 segundos a diferença face ao líder, que ainda era o piloto da Nissan.

A formação nipónica acabou por salvar a ‘honra do convento’ com o excelente segundo posto da dupla Luís Dias/Mário Feio, a cinco minutos do vencedor. De salientar ainda que a estreia mundial da Hyundai em competições de todo-o-terreno acabou por não ser feliz, com o Santa Fé conduzido por Manuel Russo a ser forçado a abandonar a prova, ainda na sexta-feira, quando se verificou a cedência de uma manga de eixo.

TÍTULO PARA LUÍS SERRA

Nas duas rodas, Luís Serra, que estava envolvido com Mário Patrão na luta pelo título nacional de Todo-o-Terreno, com apenas um ponto a separá-los na classificação, foi o mais rápido, com a vitória a sorrir ao piloto da KTM 520 EXC, que desde cedo impôs o seu ritmo e não mais largou a liderança.
Desta forma, Luís Serra, vencedor da edição 2000 da Baja, repete o triunfo na prova alentejana e conquista o ceptro de Campeão Nacional.

"Depois de vários problemas físicos, tenho agora a realização de um sonho. Ganhei a prova mais importante do calendário e ainda por cima conquistei o título. A moto esteve simplesmente fantástica e é a ela que também se deve parte deste sucesso", concluiu o novel campeão.

Classificações finais

Automóveis (500, 37 kms):

1.º - Miguel Barbosa (Mitsubishi Strakar), a 6.45, 40 horas (à média de 74, 010 km/h)
2.º - Luís Dias (Nissan Pick Up), a 5.58 minutos
3.º - Filipe Campos (Toyota Land Cruiser), a 20.23
4.º - Pedro Matos Silva (Nissan Patrol GR), a 26.19
5.º - Luís Fiuza (Nissan Terrano II), a 27.20

Motos (372, 08 kms):

1.º - Luís Serra (KTM 520 EXC), 4.38,22 horas (à média de 80,200kms/h)
2.º - Paulo Gonçalves (Honda CRF 450), a 5.49 minutos
3.º - Valter Martins (KTM 125 EXC), a 7.36
4.º - Fernando Costa (Honda CRF 450), a 12.16
5.º - Paulo Marques (Honda CRF 450), a 12.17
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)