Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Belga Defour no onze de gala dos dragões

Vítor Pereira quer apostar no melhor onze diante do Sporting. Com James recuperado de uma gripe e Djalma autorizado a jogar – apresenta-se mais tarde no estágio de preparação de Angola para a Taça das Nações Africanas –, as dúvidas no ataque do FC Porto deixaram de existir e o treinador poderá reeditar a equipa que melhor rendimento garantiu antes do Natal, com Defour de volta ao meio-campo.
7 de Janeiro de 2012 às 00:08
Vítor Pereira (treinador portista) ontem à chegada a Lisboa
Vítor Pereira (treinador portista) ontem à chegada a Lisboa FOTO: Pedro Simões/Record

O médio belga, contratado ao Standard Liège, recuperou de uma contusão muscular sofrida na perna esquerda e vai ser o principal trunfo dos dragões em Alvalade, relegando para o banco o argentino Belluschi. Sempre que Defour joga a titular, o FC Porto nunca perde, por isso, sabe o CM, o treinador portista vê o belga como um talismã.

Em concreto, os dragões derrubaram seis equipas e empataram uma vez com Defour no onze. Para o campeonato, no Dragão, foram Vitória de Setúbal (3-0), Nacional (5-0), P. Ferreira (3-0) e Sp. Braga (3-2). Na Liga dos Campeões, foram Shakhtar (2-1 no Dragão e 2-0 em Donetsk) e Zenit (0-0 no Dragão). Já na Taça de Portugal, foi o Pêro Pinheiro (8-0, em Sintra).

AUTOCARRO SEM ESCOLTA ESPECIAL

O autocarro do FC Porto chegou sem problemas a Lisboa, e a equipa ficou alojada no Hotel Altis, habitual local de estágio dos dragões. Os portistas não requisitaram protecção especial para a viagem, mas tiveram escolta policial desde o Pombal.

O que diria aos jogadores antes de entrarem em campo?

Antes do jogo, diz-se muito pouca coisa, porque o importante já foi dito durante a semana. Geralmente, estas palestras são curtas, oito ou dez minutos, pois nenhum jogador ouve nada neste momento. Depois, há um parâmetro adicional: a motivação, que tem de estar a níveis muito elevados. É fundamental pôr os jogadores em estado de alerta máximo ao nível da concentração competitiva.

Hernâni Gonçalves

Ver comentários