Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Benfica aplica 'chapa 5' ao Olhanense

Simples, rápido e eficaz. O Benfica apurou-se para os quartos-de-final da Taça de Portugal com uma goleada (5-0) aplicada ao Olhanense, num jogo de sentido único. Segue-se agora o Rio Ave no caminho dos encarnados, em partida a disputar em Vila do Conde.

12 de Janeiro de 2011 às 20:40
Argentino Javier Saviola marcou logo no início do golo, abrindo porta à goleada
Salvio comemora o seu golo junto a Ruben Amorim
Carlos Martins só jogou na primeira parte, cedendo o seu lugar a Aimar, mas deu muito trabalho aos visitantes
Lateral-esquerdo Fábio Coentrão numa disputa de bola com o algarvio Jorge Gonçalves
Apesar de um resultado final desnivelado, futebolistas de ambas as equipas empenharam-se ao longo do jogo
Paraguaio Cardozo festeja o primeiro dos dois golos que marcou no Estádio da Luz
Treinador Daúto Faquirá não conseguiu pôr os jogadores do Olhanense a dar a volta aos acontecimentos
Brasileiro Airton voltou a dar bons sinais no meio-campo do Benfica
Defesa central Luisão não terminou o jogo sem marcar um golo
Desta vez Jorge Jesus não teve a menor dificuldade em passar para a eliminatória seguinte
Argentino Javier Saviola marcou logo no início do golo, abrindo porta à goleada
Salvio comemora o seu golo junto a Ruben Amorim
Carlos Martins só jogou na primeira parte, cedendo o seu lugar a Aimar, mas deu muito trabalho aos visitantes
Lateral-esquerdo Fábio Coentrão numa disputa de bola com o algarvio Jorge Gonçalves
Apesar de um resultado final desnivelado, futebolistas de ambas as equipas empenharam-se ao longo do jogo
Paraguaio Cardozo festeja o primeiro dos dois golos que marcou no Estádio da Luz
Treinador Daúto Faquirá não conseguiu pôr os jogadores do Olhanense a dar a volta aos acontecimentos
Brasileiro Airton voltou a dar bons sinais no meio-campo do Benfica
Defesa central Luisão não terminou o jogo sem marcar um golo
Desta vez Jorge Jesus não teve a menor dificuldade em passar para a eliminatória seguinte
Argentino Javier Saviola marcou logo no início do golo, abrindo porta à goleada
Salvio comemora o seu golo junto a Ruben Amorim
Carlos Martins só jogou na primeira parte, cedendo o seu lugar a Aimar, mas deu muito trabalho aos visitantes
Lateral-esquerdo Fábio Coentrão numa disputa de bola com o algarvio Jorge Gonçalves
Apesar de um resultado final desnivelado, futebolistas de ambas as equipas empenharam-se ao longo do jogo
Paraguaio Cardozo festeja o primeiro dos dois golos que marcou no Estádio da Luz
Treinador Daúto Faquirá não conseguiu pôr os jogadores do Olhanense a dar a volta aos acontecimentos
Brasileiro Airton voltou a dar bons sinais no meio-campo do Benfica
Defesa central Luisão não terminou o jogo sem marcar um golo
Desta vez Jorge Jesus não teve a menor dificuldade em passar para a eliminatória seguinte
Foi com afinco que os encarnados entraram no encontro e Cardozo, logo aos três minutos e de cabeça Ricardo Baptista a excelente intervenção.
Era o prenúncio do domínio avassalador das águias durante toda a partida. Aos 20 minutos, Saviola começou a traduzir a supremacia em números: após passe de Carlos Martins, 'El Conejo', isolado, rematou colocado e sem hipóteses para o guarda-redes do Olhanense.

Um argentino marcou o primeiro, outro argentino assinou o segundo. Aos 27 minutos, Salvio finalizou, com um disparo cruzado ao poste esquerdo da baliza, uma excelente jogada colectiva da turma de Jorge Jesus.
Houve tempo ainda para Cardozo picar pela primeira vez o ponto, com um chapéu a Ricardo Baptista, executado ainda de fora da área. Corria o minuto 40 e o paraguaio aproveitou para festejar com o 'concorrente' Alan Kardec. 

Na segunda metade, as equipas mudaram de campo, mas o controlo do jogo manteve-se nos encarnados. O Benfica continuou a carregar sobre a equipa de Daúto Faquirá e Luisão avolumaria (62 minutos) o resultado, num remate de pé direito, após cruzamento de Nico Gaitán.

O brasileiro Kardec ainda cabeceou por cima, aos 73 minutos, mas seria novamente Óscar Cardozo a dar a última pincelada na goleada ao Olhanense.

Corria o minuto 81, quando o paraguaio ficou isolado perante Ricardo Baptista, com o guardião algarvião a levar a melhor à primeira. Contudo, um ressalto colocou a bola de novo em 'Tacuara' que, num movimento acrobático, marcou um golo de belo efeito. Estavam encerradas as contas.

No final, Jorge Jesus reagiu: "Em função dos números pareceu que foi um jogo fácil. Confundimos completamente o Olhanense que é só a segunda melhor defesa do campeonato", disse.

O_técnico do Benfica destacou a exibição dos "flanquedores" [Gaitán e Sálvio] . "Chegámos  com muita facilidade às zonas de decisão e acabámos por marcar três golos muito cedo", destacou  Jorge Jesus.  Para o treinador das águias, com o decorrer dos jogos, a sua equipa tem jogado "à imagem do Benfica". "Estamos em crescendo e espero que continue", concluiu.

benfica olhanense taça de portugal
Ver comentários