Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Benfica ataca jogador e disciplina da Liga

O CM sabe que o clube da Luz considera que a Comissão Disciplinar está a actuar de forma ilegal desde Julho de 2010.
31 de Março de 2011 às 00:30
Jorge Jesus, na foto com Rui Costa e Jokanovic, sempre negou ter agredido Luís Alberto
Jorge Jesus, na foto com Rui Costa e Jokanovic, sempre negou ter agredido Luís Alberto FOTO: Francisco Paraíso

O Benfica vai processar Luís Alberto por falsas declarações e não reconhece legalidade à Comissão Disciplinar da Liga para castigar Jorge Jesus, no âmbito do caso em que esteve envolvido com o jogador do Nacional, após o jogo entre as duas equipas (4-2), no dia 22 de Janeiro, na Luz.

Segundo soube o CM, Luís Alberto disse à CD que foi agredido por Jesus com um soco no rosto, quando se preparava para falar com Jara. Contudo, o médio madeirense, que poderá estar na rota do FC Porto, assegurou após o jogo que não tinha havido qualquer agressão do técnico. "Ia tentar falar com com o jogador do Benfica (Jara) mas o treinador Jorge Jesus usou de uma artimanha: ao tentar abraçar-me para apaziguar, acabou por me empurrar", afirmou após a partida. Perante esta contradição, o CM sabe que as águias solicitaram à CD que travasse o processo enquanto não for decidida em tribunal a questão das falsas declarações de Luís Alberto, o que não terá sido atendido.

Em relação à Comissão Disciplinar, as fontes contactadas adiantaram que o Benfica não lhe reconhece competência legal, de acordo com o novo Regime Jurídico das Federações Desportivas. Os encarnados entendem que, desde Julho de 2010, a CD, liderada por Herculano Lima, tem realizado actos administrativos que são da competência do Conselho de Disciplina da FPF, pelo que terá solicitado a nulidade do processo instaurado a Jesus.

Caso seja punido por agressão, o técnico arrisca uma suspensão entre 23 dias e nove meses e multa de 2500 a 25 mil euros. Já Luís Alberto pode ser suspenso entre um mês e um ano por tentativa de agressão.

INTERNACIONAIS DE REGRESSO

Fábio Coentrão e Carlos Martins regressaram ontem aos treinos do Benfica, após representarem a selecção nacional. Ruben Amorim, a recuperar de uma operação aos joelhos, fez apenas corrida.

DUARTE GOMES É O ÁRBITRO

Duarte Gomes, de 38 anos, foi ontem nomeado para dirigir o Benfica-FC Porto de domingo, na Luz. O árbitro de Lisboa, bancário de profissão, vai ser auxiliado por Tiago Trigo e Pedro Garcia. Internacional desde 2002, já participou num clássico entre Benfica e FC Porto na temporada 2001/02, que terminou empatado (0-0). Esta época, apitou por duas vezes encarnados e dragões: vitórias do FC Porto no terreno do Sp. Braga (2-0) e da Académica (1-0) e triunfos do Benfica na recepção aos bracarenses (1-0) e na deslocação a Leiria (3--0). O FC Porto nunca perdeu com Duarte Gomes.

COENTRÃO SÓ POR 30 MILHÕES

Coentrão continua à espera de ver o seu futuro definido. Na Alemanha, o acordo entre o Bayer Munique e o Benfica para a transferência é dado como certo, por 25 milhões de euros, mas, segundo apurou o CM, os encarnados só aceitam libertar o jogador pelo valor da cláusula de rescisão, 30 milhões de euros. Apesar do assédio bávaro, Real Madrid e Barcelona têm interesse em Fábio Coentrão.

Comissão Disciplinar Benfica Nacional falsas declarações jogador
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)