Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Benfica desiste da OPA sobre a SAD. Leia as explicações das águias

Clube da Luz revela que esta decisão começou a ser discutida desde o dia em que a Liga NOS foi suspensa
Record 24 de Março de 2020 às 20:39
Benfica, Estádio da Luz
Benfica, Estádio da Luz
O Benfica comunicou à CMVM, que desistiu da Oferta Pública de Aquisição, que estava em curso sobre as ações da SAD das águias. Na nota divulgada no site da CMVM, a principal razão para tal prende-se com a pandemia do Coronavírus. De acordo com o mesmo comunicado, o clube da Luz revela que esta decisão já vinha a ser discutida desde o dia 12 de março, quando foi decidida "a suspensão do campeonato".

"Este requerimento foi formulado ao abrigo ao artigo 128.º do Código dos Valores Mobiliários (por remissão do artigo 130.º, n.º 1 do mesmo Código), tendo por conta a alteração das circunstâncias determinadas pela pandemia associada ao novo Coronavírus – COVID19 e os impactos da mesma, diretos e indiretos", pode ler-se.

No mesmo comunicado, o Benfica aproveitou ainda para esclarecer algumas dúvidas que haviam sido levantadas pelo regulador, depois das notícias que davam conta de que a OPA poderia ser cancelada. Entre as informações concedidas estava a passagem do Estádio para as mãos do clube. 

"Após vários meses de negociações, a Benfica SAD celebrou com a Benfica Estádio, no dia 10 de outubro de 2019, um contrato de cessão de exploração do Estádio do Sport Lisboa e Benfica, no qual revogou o anterior contrato de utilização do Estádio do Sport Lisboa e Benfica, celebrado em 2003. A celebração deste acordo permitiu, designadamente, a adaptação da estrutura contratual à atual relação entre a Benfica SAD e a Benfica Estádio (sociedades indiretamente participadas pelo Sport Lisboa e Benfica e sem relação entre si) e a atualização dos montantes a pagar, cujo valor mínimo anual não sofria alterações desde há cerca de 15 anos. O referido contrato manteve a mesma duração do acordo anterior, ou seja, vigora até 30 de junho de 2041, e prevê uma prestação anual composta por um valor mínimo anual de €4.500.000, acrescido de um valor variável que, tendo em consideração o modelo de negócio, será sempre apurado no final do exercício – refira-se que, no último exercício, o custo suportado pela Benfica SAD superou os mencionados €4.500.000", esclarecia a nota.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)