Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

BENFICA E SPORTING - QUEM DÁ O QUE PODE...

O Benfica garantiu o apuramento para os dezasseis-avos-de-final da Taça UEFA a com uma vitória fácil em Beveren e o Sporting, mesmo derrotado em Alvalade pelo Sochaux, está praticamente garantido na ronda seguinte – só uma catástrofe em Newcastle poderá inverter a situação. Na prática, águias e leões (até agora) não fizeram mais do que a sua obrigação.
4 de Dezembro de 2004 às 00:00
Ganharam os jogos que tinham a ganhar perante adversários da quarta divisão europeia (Heerenveen, Zagreb e Beveren; Panionios e Tbilisi) e foram ambos ao tapete assim que o grau de dificuldade aumentou um bocadinho.
O Sochaux, actual 3.º classificado da Liga francesa, não tem a força nem a experiência internacional de um Lyon, um Mónaco, um PSG ou um Marselha, mas chegou para o Sporting. Marcou um golo ‘oferecido’, defendeu bem e, sobretudo, pôs a descoberto a falta de ‘estofo’ internacional do Sporting, que vinha de uma série goleadora de respeito. Parece evidente para todos que o Sporting tem crescido muito e está a praticar bom futebol, mas a realidade é esta: vacilou e foi derrotado – em casa – assim que confrontado com o primeiro adversário minimamente competitivo. Azar? Desinspiração? Pois. O mesmo ‘azar’ que perseguiu o Benfica quando teve de medir forças com o Estugarda (0-3), 3.º da Bundesliga, e com os belgas do Anderlecht, na pré-eliminatória da ‘Champions’(1-0; 0-3) – esse mesmo Anderlecht que tem sido espancado pela concorrência na Liga dos Campeões (cinco derrotas em cinco jogos).
As seis vitórias ‘encarnadas’ na presente temporada europeia correspondem à melhor ‘performance’ do Benfica em muitos, muitos anos e têm rendido pontos para o ‘ranking’ português na UEFA; assim como o Sporting não marcava oito golos em dois jogos europeus (4-1; 4-0) há um ror de épocas. Mas, infelizmente para os dois ‘grandes’ lisboetas, estas vitórias não podem nem devem ser comemoradas como feitos, mas como resultados normais, de ‘expediente’. Ficam bem no currículo, dão para compor as estatísticas, mas significam zero em termos de competição – competição a sério. Quando ela começar, já nos dezasseis-avos-de-final, não haverá Beverens nem Tbilisis para golear e o Benfica e o Sporting, à partida, serão sempre menos favoritos que os adversários ingleses, espanhóis, italianos, franceses e alemães. É esta a realidade. Benfica e Sporting não são competitivos a este nível, não têm ‘equipa’, não têm experiência, não têm, por exemplo, a rotina e a ‘estaleca’ dos que estão habituados a disputar a Liga dos Campeões. E se isso faz a diferença.
O NAPOLÉÃO DE LONDRES
Mourinho e o Chelsea, ponto da situação: liderança da Premier com 5 pontos de avanço sobre o Arsenal e 9 sobre Manchester United; qualificado com enorme facilidade para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões; qualificado para as meias-finais da Taça da Liga, onde vai discutir com o Manchester United o acesso à final. Melhor era impossível e o Chelsea é, neste momento, a força mais temida e respeitada do futebol inglês. O fenómeno Chelsea não deixa nenhum rival indiferente, desde Alex Ferguson a Graeme Souness, o treinador que hoje mede forças com Mourinho em Stamford Bridge.
A carreira dos londrinos impressiona sob todos os aspectos, porque sabemos que ‘este’ Mourinho que está a triunfar no campeonato inglês é o mesmo Mourinho que triunfou em toda a linha com o Porto. O homem está na mesma, não mudou um milímetro: impôs as suas ideias, a sua carta de princípios, o seu ‘ego’, e mais nada. O resto é competência pura e uma autoconfiança a roçar a insolência. Quem mudou foi o Chelsea. A milionária e superprofissionalizada estrutura do Chelsea é que que teve de se adaptar ao perfil napoleónico e à ‘cartilha’ do nosso ‘José’.
Chelsea-Newcastle - Hoje, 12h45, Directo - Sport TV
DECO E RONALDINHO
O Barça recebe o Málaga e Deco já sabe que não será eleito jogador do ano pela FIFA. O único do Barca entre os três finalistas é Ronaldinho - o grande favorito ao troféu. A Deco resta a esperança de triunfar na Bola de Ouro do “FF”, que costuma não ser insensível à questão dos títulos conquistados. Quanto ao resto, e por muito que se aprecie Deco, há que reconhecer que Ronaldinho é de outra “galáxia”.
Barcelona-Málaga - Hoje, 21h00, Directo - Sport TV
OBRIGADO ZIDANE
Depois de Roberto Carlos e Raul, Zidane veio a terreiro defender publicamente a continuidade de Figo no Real. O que ele disse do colega português é bonito (”Figo é peça fundamental da equipa; “muito profissional”, “dá tudo”, blá, blá, blá) e ajuda a pressionar Perez, mas não é novidade nenhuma: o “peso” e a preponderância de Figo no Real são factos inquestionáveis há tanto tempo...
Villareal-Real Madrid - Amanhã, 24h00, Diferido - Sport TV
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)