Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Benfica paga 21 mil euros pela boda de filha de administrador

Troca de correspondência mostra que Domingos Soares de Oliveira comunicou ao diretor financeiro os pagamentos.
Tânia Laranjo e Débora Carvalho 8 de Janeiro de 2019 às 01:30
Domingos Soares de Oliveira
Domingos Soares Oliveira
Soares de Oliveira
Domingos Soares de Oliveira
Domingos Soares Oliveira
Soares de Oliveira
Domingos Soares de Oliveira
Domingos Soares Oliveira
Soares de Oliveira
Domingos Soares de Oliveira pediu a Miguel Moreira, diretor financeiro do Benfica, que o casamento da filha, em maio de 2016, fosse faturado a título de ‘compensação pelos anos 2015/2016’. Não se fala afinal em "adiantamento", o termo que o próprio utilizou após o caso ter sido tornado público pelo CM.

Os últimos dados apurados pelo CM dão também conta de que o casamento da filha do homem forte das finanças do Benfica custou ao clube mais de 21 mil euros. Um mail detalha todos os gastos com a boda, que foi faturada aos encarnados.

São quase 17 mil euros para a Quinta das Torres, em Azeitão; a que se somam mil euros para pagar ao músico. Houve ainda uma fatura de dois mil euros para os toldos e 1500 que foram gastos com a decoração.

Na troca de mails, o administrador encarnado deu sempre instruções para que as contas fossem faturadas como um evento da Benfica Corporate.

O objetivo era contornar o pagamento do IVA, depois de uma das empresas ter respondido à filha do gestor que não podia fazer qualquer atenção fiscal. Tinha mesmo de passar fatura pelo que era consumido.

Soares de Oliveira garantiu entretanto que já saldou as contas com o Benfica, mas estes novos mails deixam dúvidas, já que o pedido fala em compensação e não em adiantamento.

Disse ainda o administrador da SAD do Benfica que eram normais pedidos de adiantamento no clube, embora outros mails vindos a público com funcionários do Benfica mostrem exatamente o contrário. Houve mesmo casos em que foram negados.

PORMENORES 
Documentado
O Benfica diz que o processo está documentado, de acordo com as declarações feitas. Garante ainda que a informação consta da correspondência roubada aos encarnados.

Desfasamento
As disparidades fiscais vão ser agora analisadas pelas autoridades. A faturação do casamento ao Benfica pode configurar crime de fraude fiscal, já que tiveram retorno de IVA.

PJ analisa
O processo dos mails continua na Justiça. A PJ só poderá utilizar a correspondência que foi obtida licitamente, sendo que a restante terá de ser ignorada pela Judiciária, por se tratar de prova proibida.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)