Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Benfica passa na Madeira e iguala FC Porto no topo

Um golo de cabeça de Nuno Gomes garantiu ontem um importante triunfo ao Benfica num terreno onde não vencia há 14 anos. E permitiu-lhe manter a lidarança repartida da SuperLiga, de ‘mão dada’ com o FC Porto, deixando para trás o Sporting. Com alguma sorte, acabou por ser um triunfo justo da equipa encarnada, numa fase crucial da época.
7 de Março de 2005 às 00:00
O início do jogo ficou marcado por um lance ocorrido na grande-área do Benfica e que teve como grande protagonista Emerson. O lateral da equipa madeirense, após deixar dois adversários para trás, entrou na zona de rigor e foi tocado por Dos Santos. Bruno Paixão mandou seguir e o lance acabou por ‘sacudir’ os encarnados, que reagiram de pronto. Simão e Nuno Assis tiveram então nos pés duas boas oportunidades, mas Hilário, primeiro, e Ávalos, depois, opuseram-se com eficácia.
Após esta fase, o jogo ficou mais equilibrado. As equipas encaixaram-se, os jogadores de ambos os conjuntos acertaram as marcações e tornaram os espaços mais curtos. Com isso, o jogo perdeu fluidez, pois a bola raramente chegava com perigo aos homens mais avançados.
Em termos de espectáculo, a qualidade do encontro desceu. Até levar uma sacudidela na parte final da primeira parte, por ‘culpa’ dos médios nacionalistas. Mais consistentes, jogadores como Cléber, Gouveia ou Bruno garantiram um ligeiro ascendente à sua equipa. Todavia, tal não se traduziu em lances de perigo junto da baliza de Quim, havendo neste período a destacar o acerto de Luisão, verdadeiramente intransponível.
A segunda parte começou praticamente com o golo do Benfica, com Nuno Gomes a fazer oportuno desvio de cabeça, após excelente cruzamento de Simão.
O Benfica podia ter ‘matado’ pouco depois o jogo, por Simão e Geovani, mas ambos desperdiçaram duas boas oportunidades.
O Nacional reagiu então. Tal como já tinha acontecido na primeira parte, ganhou de novo algum ascendente no meio-campo, e poderia ter empatado aos 78 minutos, quando Adriano dispôs de uma grande penalidade para empatar, a castigar derrube de Quim a André Pinto. Mas o remate ‘estoirou’ na barra.
Até final, o Nacional forçou o ataque, mas o Benfica não se descompôs e levou a vitória para Lisboa.
FICHA DE JOGO
Local: Estádio Eng. Rui Alves, Choupana, Funchal, Ilha da Madeira (cerca de 3 mil espectadores)
Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal)
Nacional: Hilário; Emerson, Fernando Cardozo, Ávalos e Alonso; Cléber, Gouveia e Bruno (Marcelo, 57m); Miguel Fidalgo (A. Pinto, 73m), Adriano e Wendell (Marchant, 82m). Treinador: João Carlos Pereira.
Benfica: Quim; Miguel, Luisão, Ricardo Rocha e Dos Santos; Petit, Manuel Fernandes e Nuno Assis (Bruno Aguiar, 90 2m); Geovanni (João Pereira, 84m), Nuno Gomes (Karadas, 57m) e Simão. Treinador: Giovanni Trapattoni.
Acção Disciplinar: Amarelos: Fernando Cardozo (70m), Wendell (73m), Quim (78m), Nuno Assis (83m)
Marcador: 0-1, Nuno Gomes (49m)
Melhor Jogador: Luisão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)