Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Benfica quase complicou

Que ninguém se iluda: este Benfica que adianta Simão para segundo ponta-de-lança e faz alinhar um meio-campo com Rui Costa e Karagounis é uma equipa de alto risco. A solidez defensiva está assegurada pela excelente dupla de centrais pós-Ricardo Rocha e pelos dois médios de cobertura, mas qualquer projecto de pressing-alto cai pela base devido à falta de disponibilidade física de Rui Costa e Karagounis.
28 de Janeiro de 2007 às 00:00
Ontem, no Restelo, o jogo acabou por sair fácil devido a um erro crasso de Costinha que permite o 1-0 a Simão Sabrosa e pela docilidade de Costinha e dos jogadores que defendiam o segundo poste, no 2-0 de Luisão. Em ambos os lances (aos 13’ e aos 37’), um ponto comum: Rui Costa no último passe.
Este maestro, que merece todo o respeito pela enorme qualidade de uma longa carreira e simpatia pela humanidade quente que põe no contacto com qualquer pessoa, já não muda de velocidade e precisa descobrir espaços largos onde receba a bola. Uma vez encontrados, aí sim, reaparece a sua excelente visão e técnica de topo.
Ao intervalo, 2-0, com o Belenenses a jogar e o Benfica a marcar.
A segunda parte manteve um jogo intenso, mas com o Benfica a mostrar falta de objectividade em vários lances. O máximo do defeito, atinge-o Nuno Gomes, aos 72’. Isolado, não consegue passar Costinha e deixa Alvim salvar sobre a linha o golo retardado. Com tanta cerimónia do lado benfiquista é o Belenenses que chega ao 2-1. Aos 87’, Alvim centra da esquerda e Silas faz o 2-1 com um remate seco. Os últimos minutos são de muita emoção, com o Belenenses à procura do empate e o Benfica à procura do controlo da bola longe da área.
POSITIVO: CENTRAIS E ALVIM
Com a venda de Ricardo Rocha, o Benfica encaixa cinco milhões e recupera a melhor dupla de centrais das últimas épocas. Anderson é uma excelente muleta para um Luisão em grande forma. Do lado do Belenenses, sublinhado para uma excelente exibição de um defesa-esquerdo de qualidade. Rodrigo Alvim durou o jogo todo com muita qualidade, quer a defender quer a atacar. O melhor em campo.
NEGATIVO: COSTINHA INFANTIL
Uma indecisão inaceitável abriu caminho para a vitória do Benfica, aos 13’, num jogo que até então o Belenenses dominara totalmente. Também no segundo golo, Costinha podia ter ido lá acima, numa bola que nem sequer saiu tensa. Ao guarda-redes experiente não se pode perdoar um lance como o que deixou desenrolar-se aos 13’. Um golo digno de um jogo de infantis comprometeu a noite.
APONTAMENTOS
250 JOGOS
O guarda-redes encarnado Quim fez, ontem, o jogo número 250 na Liga. Quim conta 209 partidas pelo Sp. Braga e 41 pelo Benfica.
FAIR-PLAY
Depois de Jorge Jesus dizer que o “fair-play é uma treta”, os azuis seguiram à risca as palavras e nunca atiraram a bola para fora.
DERLEI
O reforço do Benfica não assistiu ontem ao jogo. Derlei esteve no Porto a tratar de assuntos pessoais e deve ser apresentado amanhã.
FICHA DO JOGO
Local: Estádio do Restelo, Lisboa (7500 espectadores)
Árbitro: Pedro Proença (Lisboa)
BELENENSES: Costinha; Amaral, Nivaldo, Rolando e Rodrigo Alvim; Pinheiro (Eliseu 78m), Zé Pedro, Mancuso e Silas; Dady e Roma (Garcês 46m)
Treinador: Jorge Jesus
BENFICA: Quim; Nélson, Luisão, Anderson e Léo; Petit, Katsouranis ( Beto 90 4m), Rui Costa (Manu 85m), Karagounis e Simão; Nuno Gomes (Mantorras 90 2m)
Treinador: Fernando Santos
Marcador: 0-1, Simão (13m), 0-2, Luisão (37m), 1-2, Silas (87m)
Acção disciplinar: Amarelos: Mancuso (74m), Zé Pedro (89m), Alvim (90m), Silas (90 4m), Eliseu (90 5m); Vermelhos: Zé Pedro (90 5m)
Melhor jogador: Rodrigo Alvim
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)