Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Benfica vence categórico

Nesta altura da época, entre os jogadores e a bola, há já uma relação apenas funcional. Com ainda muito por decidir no campeonato, os atletas demonstram já o desgaste da relação com o objecto de trabalho.
16 de Abril de 2006 às 00:00
Boavisteiro Areias e benfiquista Manduca tentam ganhar a posse de bola: o Benfica venceu no Bessa e aproximou-se do Sporting
Boavisteiro Areias e benfiquista Manduca tentam ganhar a posse de bola: o Benfica venceu no Bessa e aproximou-se do Sporting FOTO: Estela Silva/Lusa
No início da época, houve fome e paixão, depois fruição mais ou menos plena - conforme a técnica de cada um -, agora chega o momento em que uma bola a saltar é sinónimo de fastio para quem tem largos meses de contacto quase diário com este objecto de fascínio. A saturação de bola foi um estado que Boavista e Benfica não conseguiram esconder, apesar de haver razões de peso para ambas as equipas se apresentarem motivadas.
O Benfica entrou em campo poucos minutos depois do seu rival, Sporting, ter perdido dois pontos na corrida à Liga dos Campeões, mas nem assim, Simão, Miccoli, Karagounis, ou Petit conseguiram mostrar bom futebol. O capitão só nos últimos 20’ apareceu com momentos de classe. Também no Boavista a situação é idêntica. Nem João Pinto parece encontrar alguma razão para tratar bem aquela metáfora de mundo que enfeitiça qualquer criança. Aos 10’, Manduca foge bem a Areias e remata forte mas ao lado. 5’ depois uma ‘paragem de cérebro’ de Anderson, num atraso para Moretto que saiu muito desviado, é aproveitada por Paulo Jorge, mas Moretto pára o perigo. Aos 20’ Simão desaproveita um excelente passe de Petit, ao deixar Cadú cortar o remate. Aos 31’ Manuel José, o falso defesa-direito, sobe bem e centra com João Pinto a ficar a centímetros do golpe de cabeça. Pelos 41’, Léo cai no relvado após choque acidental. O aparente desmaio acaba bem, mas Beto substitui o combalido lateral. Nélson passa para a esquerda.
Ao intervalo Koeman deixa Karagounis de fora e lança Geovanni. O Benfica entra bem no jogo e, aos 52’, um livre descaído na esquerda é apontado de forma tensa por Simão. O desvio na cabeça de Tiago faz o 1-0. Logo a seguir um petardo de Miccoli leva Khadim à defesa da noite. O Boavista vai forçando o ataque mas sem grandes ocasiões. Aos 79’ os ‘axadrezados’ pedem penálti, num lance entre Nélson e Paulo Jorge que Bruno Paixão deixa seguir com justiça. Aos 82’ Oravec aparece em jogo com um bom remate para defesa de Moretto. No lance seguinte, Simão solta-se no contra-ataque, serve Mantorras para o recém-entrado angolano fazer o 2-0 com um remate seco. Nos protesto por alegado fora-de-jogo – inexistente – Hélder Rosário é expulso. Até ao final o Benfica controlou o jogo e a vantagem.
POSITIVO: SIMÃO TRESOLVE
Apesar de não conseguir disfarçar o desgaste de uma já longa época, Simão apareceu nos momentos certos para resolver. Primeiro cobrou um livre por falta que tinha sofrido e fez o 1-0. Depois controlou um contra-ataque até fazer uma óptima assistência para Mantorras sentenciar o jogo. Pelo meio, muitos lances que não lhe saíram bem, mas sempre uma entrega ao jogo que volta a motivar a equipa para a possibilidade de chegar à Liga dos Campeões.
NEGATIVO: KARAGOUNIS COMPLICA
Sempre que entra de início, este grego tecnicista passa ao lado do jogo. Sem capacidade defensiva e incapaz de conseguir definir os seus próprios terrenos – ora demasiado próximo de Petit e Manuel Fernandes, ora descaído para terrenos dos alas – o grego é um equívoco tão grande quanto o da contratação de Robert. Karagounis não se afirmou na equipa do Benfica. É um peso morto e sem futuro no futebol que Koeman pretende implementar na Luz.
KOEMAN FELIZ POR TÍTULO DE ADRIAANSE
Ronald Koeman, técnico do Benfica, voltou ontem a ter duplas razões para sorrir, somando o triunfo no Bessa ao empate do rival Sporting na Amadora, o que permitiu aos ‘encarnados’ encurtarem para dois os pontos que os separam do segundo lugar. Aproveitando para se ‘congratular’ com o triunfo em perspectiva de Adriaanse na Liga, o também holandês assume a ‘Champions’ como objectivo. “Adriaanse merece ganhar o campeonato e estou feliz por ele. Hoje (ontem) merecemos ganhar o jogo porque criámos mais oportunidades. Estamos a dois pontos do Sporting e tudo vamos fazer para entrar directamente na ‘Champions’. Temos de ganhar os nossos jogos e esperar... mas o Sporting está mais pressionado”, disse Koeman, negando “problemas” com Quim, preterido da convocatória.
Já Simão, que ontem fez o jogo 200 pelo Benfica, elogiou a prestação da equipa. “Foi um jogo difícil, mas entrámos bem e acho que a vitória é justa. Vamos tentar até final chegar ao segundo lugar”, disse o extremo.
APONTAMENTOS
LÉO NO HOSPITAL
O benfiquista Léo teve de ser transportado ao Hospital de Santo António, no Porto, para efectuar um TAC de despiste de alguma lesão grave. O lateral lesionou-se num choque casual com João Pinto no primeiro tempo. O brasileiro chegou a estar algum tempo inanimado e quando recuperou os sentidos foi substituído. Ao intervalo da partida, os responsáveis do Benfica revelaram que a situação clínica do jogador estava estabilizada.
RICARDO APOIA QUIM
Ricardo, guarda-redes do Sporting, manifestou ontem o seu apoio a Quim, guardião do Benfica, que há muito não merece a confiança de Koeman. “É difícil explicar o que se passa, porque além de ter um grande valor como profissional, tem uma dimensão acima de muita gente. Faz grandes sacrifícios para dar sempre tudo pelo clube e pela Selecção. Não merece o que está a passar.”
FICHA DE JOGO
Local: Estádio do Bessa, no Porto
Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal)
BOAVISTA: William (Khadim 45’ 3’), Manuel José, Hélder Rosário, Cadú, Areias, Tiago, Lucas (Oravec 56’), Paulo Sousa, Paulo Jorge, João Pinto, Fary (Diogo Valente 63’). Treinador: Carlos Brito
BENFICA: Moretto, Nélson, Luisão, Anderson, Léo (Beto 43’), Petit, Manuel Fernandes, Karagounis (Geovanni 46’), Simão , Manduca, Miccoli (Mantorras 80’). Treinador: Ronald Koeman
Golos: 0-1, Tiago (52’ p.b.), 0-2, Mantorras (82’)
Acção disciplinar: Amarelos: Manduca (21’), Cadú (38’), Paulo Sousa (63’), Beto (76’), Hélder Rosário (82’ duplo amarelo), Areias (84’) e Tiago (86’); Vermelhos: Hélder Rosário (82’)
Melhor jogador: Simão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)