Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Bento deu tolerância

Os jogadores do Sporting imitaram os deputados da nação e partiram de miniférias de Páscoa em vez de se concentrarem na partida com o Estrela da Amadora. A derrota com o FC Porto, que fechou a porta do título, arrasou a moral ‘leonina’ e deixou a equipa em tolerância de ponto em vez de a fazer bater-se pelo segundo lugar. Ontem, salvou-se o empenho – não o discernimento – da segunda parte.
16 de Abril de 2006 às 00:00
Liedson tenta fugir a Maurício: o ‘levezinho’ esteve muito apagado na Reboleira
Liedson tenta fugir a Maurício: o ‘levezinho’ esteve muito apagado na Reboleira FOTO: Tiago Sousa Dias
O jogo mostrou um Estrela esforçado na luta pela fuga à despromoção e a tentar aproveitar o esvaziar da motivação ‘leonina’. Em 4x2x3x1, a equipa de Toni pressionava a saída de bola do Sporting, obrigando os ‘leões’ a enveredar quase sempre pelo pontapé longo. Sucede que Liedson, em dificuldades físicas – jogou de coxa elástica – é uma sombra do jogador decisivo que já mostrou poder ser e, sem esta opção para desequilibrar, o Sporting nem se aproximava da baliza amadorense.
O primeiro remate do Sporting surgiu apenas aos 37’ – e de livre indirecto. Até esse momento, era o Estrela quem ditava o sentido do jogo, embora também sem se mostrar muito perigoso. E o jogo só mudou ao intervalo, com a entrada de Carlos Martins para o lugar de um João Alves que teima em desaproveitar, por molenguice, todas as oportunidades que lhe vão sendo dadas para entrar no onze. Com Martins, o Sporting espevitou e dominou a segunda parte, obrigando o Estrela a escolher o contra-ataque como opção prioritária.
Situações de golo, contudo, só houve duas, ambas detidas por Bruno Vale: um volei de Liedson, a cruzamento de Nani (59’), e um potente livre de Martins (68’). O 0-0 final reflecte, assim, a exibição triste do Sporting.
POSITIVO: TONY, BORGES E MARTINS
O lateral luso-francês do Estrela deu um espectáculo de empenho, concentração e pulmão quase ao nível do protagonizado contra o FC Porto. Rui Borges, nem sempre esclarecido, foi o mais perigoso dos estrelistas, assinando metade dos remates da equipa. E a ‘garra’ de Martins foi a responsável pela mudança do Sporting da primeira para a segunda parte. Por que terá sido suplente?
NEGATIVO: JOÃO ALVES E DEIVID
O médio que brilhava em Braga voltou a estar ausente, alheado do que se passava no relvado, quase que adormecido, o que lhe valeu a enésima substituição ao intervalo. O avançado pareceu afectado pela perda da titularidade e, ao entrar, mostrou-se em meia dúzia de intervenções desastradas. Se bem que o facto de estar demasiado colocado na direita o não tenha ajudado.
'ACREDITO MENOS NO TÍTULO'
Paulo Bento, com o empate na Reboleira, acredita agora “menos” no título, tudo porque a equipa não se impôs na fase inicial do encontro. “Não fizemos um bom jogo. Os primeiros 45 minutos maus em termos ofensivos e defensivos. Cometemos diversos erros, perdemos a bola em zonas de risco e atacámos de forma pouco equilibrada. Agora acredito menos no título”, avançou o técnico ‘leonino’, que viu a equipa mudar de postura na etapa complementar. “Na 2.ª parte dominámos, controlámos e tivemos oportunidades de chegar ao golo. Mas pela forma organizada como o E. Amadora se apresentou, pela maneira como defenderam, este parece-me um resultado justo”. Ricardo, por seu lado, lamenta a falta de eficácia. “Faltaram os golos. Foi só esse detalhe que faltou. Não foi um jogo bonito mas houve entrega e dedicação. Vamos lutar até ao fim”.
APONTAMENTOS
SÁ PINTO COMO ADEPTO
Sá Pinto, suspenso após a expulsão frente ao FC Porto, portou-se como um adepto nas bancadas da Reboleira. Acompanhado pelo chileno Rodrigo Tello, Sá Pinto sofreu por fora. Gritou para o árbitro nos lances mais duvidosos, levantou-se inúmeras vezes, gesticulou.
BANHO EM ALVALADE
Os jogadores do Sporting tiveram de ir tomar banho a Alvalade após o jogo na Reboleira. Quando os ‘leões’ recolheram ao balneário verificaram que não havia água e, assim, optaram por seguir directamente, e em silêncio, para o seu estádio.
CAMEPÃO EM PENAFIEL?
A diferença do Sporting para o FC Porto passa a ser de sete pontos e os ‘dragões’ podem festejar a conquista do campeonato já no sábado, caso vençam em Penafiel. Por outro lado, como o Benfica ganhou no Bessa, o Sporting só segura o segundo lugar por dois pontos.
FICHA DE JOGO
Local: Estádio José Santos, na Amadora
Árbitro: Hélio Santos
E. AMADORA: Bruno Vale, Tony, Santamaria , Pedro Simões, Maurício, Jordão (Coutinho 69’), André Barreto (Paulo Machado 86’), Rui Borges, Zamorano, Bevacqua (Nieto 90’ 3’), Semedo. Treinador: António Conceição (Toni)
SPORTING: Ricardo, Abel, Tonel, Polga, Caneira, Custódio, João Alves (Carlos Martins 45’), João Moutinho, Nani (Douala 75’), Liedson, Koke (Deivid 63’). Treinador: Paulo Bento
Golos: Nada a registar
Acção disciplinar: Amarelos: Jordão (25’), André Barreto (36’), Maurício (58’), Rui Borges (68’) e Semedo (85’)
Melhor jogador: Tony
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)