Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Blues sem chama caem em Liverpool

O Liverpool venceu ontem o Chelsea por 2-0, naquele que foi o primeiro triunfo do espanhol Rafa Benítez sobre José Mourinho, em jogos a contar para a ‘Premier League’. O Chelsea, que foi uma equipa pouco combativa e sem soluções, pode ficar a nove pontos do Man. United, caso os ‘red devils’ vençam hoje o Arsenal.
21 de Janeiro de 2007 às 00:00
Benítez cumprimenta Mourinho após a 1.ª vitória em jogos da Liga
Benítez cumprimenta Mourinho após a 1.ª vitória em jogos da Liga FOTO: Mike Finn-Kelcey, Epa
Já se sabia que, na equipa londrina, havia escassez de defesas centrais. Ontem, Ricardo Carvalho, que até estava convocado, acabou por adoecer antes da partida e forçou Mourinho a colocar no eixo da defesa Essien e Paulo Ferreira (a dupla já havia actuado no jogo da Taça da Liga com o Wycombe).
E foi justamente num ‘deslize’ do internacional português, logo aos 4’, que o Liverpool abriu a contagem. O holandês Kuyt recebeu a bola de Crouch, tirou Paulo Ferreira da jogada com um ligeiro toque de cabeça e bateu Petr Cech, regressado à competição mais de três meses após a grave lesão contraída no jogo com o Reading.
E 13 minutos depois, o guardião checo, que jogou com um capacete de protecção, voltou a sofrer um golo, sem que tivesse qualquer culpa. Essien aliviou mal a bola e Pennant, na quina direita da área, rematou forte e colocado para o 2-0.
Até ao fim, e apesar de uma tentativa de resposta por parte dos ‘blues’, o Liverpool poderia ter ampliado ainda mais o marcador. Mourinho deixou Anfield Road a ouvir os adeptos ‘red’ a cantarem ‘Goodbye Mourinho’ (‘Adeus Mourinho’). Após o jogo, o técnico português disse esperar por um resultado negativo do United hoje, para manter-se na corrida pelo título: “Se eles ficarem com nove pontos é ainda possível, mas será bem mais complicado. Se perderem ou empatarem continuamos na luta”.
Ver comentários