Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Boa dose de sorte garante triunfo

Nem sempre quem joga melhor ganha e o Machados (1-2), claramente superior ao Guia durante a primeira parte, não conseguiu expressar em golos a melhor qualidade do seu futebol, pagando cara, depois do descanso, a falta de eficácia.

27 de Outubro de 2008 às 00:30
Claudinho (Guia) e Balakov (Machados) lutam pela posse da bola
Claudinho (Guia) e Balakov (Machados) lutam pela posse da bola FOTO: Nuno Eugénio

Os locais rubricaram um primeiro tempo para esquecer, não mostrando ligação nos lances ofensivos. O guarda-redes Estaca foi um mero espectador e o conjunto do Machados só não se colocou em vantagem devido ao desperdício na zona de remate – foram pelo menos quatro as ocasiões falhadas.

Um lance de bola parada originou o primeiro golo da partida, pouco depois do reatamento, mas o Machados reagiu bem e empatou, na fase mais interessante do jogo. A partir daí, as situações de perigo sucederam-se junto das duas balizas e qualquer uma das equipas dispôs de situações para se colocar em vantagem.

Sorriu a sorte ao Guia, que fez o definitivo 2-1 através de Pipoca, num jogo em que o desfecho final penaliza fortemente a equipa que melhor se exibiu. Mas a eficácia ditou as suas leis e foram os homens da capital do frango, mais certeiros na zona de remate, a somar os três pontos.

O árbitro mostrou personalidade e contribuiu para a boa qualidade do espectáculo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)