Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Boavista não tem de indemnizar Márcio Santos

O Boavista não tem de indemnizar Mário Santos, o ponta-de-lança brasileiro que, em 2005, deixou o clube sem qualquer explicação, regressando ao Atlético Mineiro.
26 de Setembro de 2007 às 00:00
Márcio Santos deixou o Boavista (2005) sem dar explicações
Márcio Santos deixou o Boavista (2005) sem dar explicações FOTO: Pedro Trindade, Record
O acórdão do Supremo Tribunal de Justiça agora proferido indefere a pretensão do jogador que continua a estar na iminência de ter de pagar aos axadrezados uma elevada indemnização. “O Boavista requereu que este fosse condenado a pagar-lhe a indemnização de 754 mil euros, correspondente ao valor das retribuições salariais previstas no contrato de trabalho e seu aditamento, vincendas a partir de 1 de Janeiro de 2005, data do início do abandono do trabalho, acrescida de juros de mora, à taxa legal, desde a citação e até integral pagamento”, pode ler-se na decisão judicial que considera ainda que Mário Santos não tem razão noutros argumentos. Designadamente, quando alega que foram violadas as regras da competência internacional, por o Boavista lhe ter instaurado uma acção no Tribunal de Trabalho, em Portugal.
O tribunal dá ainda como demonstrado que o atleta não regressou ao Boavista na data acordada, não tendo fornecido qualquer explicação. Face à acção judicial interposta pelo Boavista, Márcio Santos avançou com uma acção denominada de reconversão que consistia em considerar-se lesado.
O acórdão do Supremo é datado do passado dia 12 e diz que o jogador não tem razão, já que foi ele, e não o Boavista, que quebrou o contracto.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)