Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Brincar com fogo e manter a chama

A sexta vitória consecutiva para a Liga, igualando a melhor série do FC Porto, sublinha e prolonga o melhor momento da temporada para o Benfica. E, no entanto, o triunfo mínimo em Coimbra, perante uma corajosa Académica, que jogou quase uma hora com um a menos, trouxe de volta sintomas de intranquilidade que pareciam enterrados.

17 de Janeiro de 2011 às 00:30
Saviola desviou um remate de Cardozo em fora-de-jogo e com a mão para dentro da baliza dos estudantes
Saviola desviou um remate de Cardozo em fora-de-jogo e com a mão para dentro da baliza dos estudantes FOTO: Paulo Novais/Lusa

Impossível contar a história do jogo sem convocar Elmano Santos como uma das personagens principais. O árbitro da Madeira começou por validar um golo duplamente irregular de Saviola, que estava em fora--de-jogo quando desviou, com o braço, um livre directo de Cardozo (18’). Até ao final, o juiz voltaria a notabilizar-se com mais erros graves, estes de sinal contrário.

Por essa altura, o golo traduzia em linhas tortas um ascendente do Benfica sublinhado por três ocasiões nos primeiros 25 minutos. Mas Airton não fazia esquecer Javi García a meio-campo, e o aparecimento dos espaços resultou na primeira ocasião clara para a Académica, e Roberto teve de anular no limite uma fuga de Miguel Fidalgo.

Com Diogo Valente a agitar as águas, a Académica, mesmo desfalcada, passou a olhar o adversário nos olhos, mas foi sabotada pela expulsão disparatada de Pape Sow (38’).

A equipa de Jorge Jesus tinha todos os dados do jogo a seu favor, mas após o intervalo perdeu dinâmica e ambição, permitindo um segundo fôlego à Académica. Entre os 68 e os 70 minutos, Sougou e Diogo Valente fizeram tremer Roberto, antes de Bischoff acertar um balázio no poste. Já com Aimar em campo, o Benfica viu-se obrigado a voltar à luta, com Luisão a acertar no poste e Cardozo a ficar, por duas vezes, a centímetros da tranquilidade. Mas a Académica continuou na luta até ao último lance, numa altura em que Coentrão também já tinha sido expulso.

Com margem de erro nula, o Benfica foi surpreendido a brincar com o fogo, mas acabou por manter a chama acesa. Sai de Coimbra com os três pontos que fixam em oito pontos as distâncias para o líder; à frente, e para o Sporting, atrás.

CARDOZO DEU ASAS A ÁGUIA DISTRAÍDA

Roberto – Negou o empate à Académica, com boa mancha.

Ruben Amorim – Deixou fugir Fidalgo nas costas para grande oportunidade. Saiu lesionado.

Luisão – Seguro na defesa, ainda foi à frente cabecear ao poste.

David Luiz – Eficaz como Luisão.

Fábio Coentrão – Ofereceu dois golos, falhados por Salvio e Cardozo, estava em grande ritmo, mas voltou a ser expulso de maneira absurda.

Airton – Rendeu Javi García, mas não é a mesma coisa.

Salvio – Ganhou a falta para o golo de Saviola e falhou um desvio fácil.

Carlos Martins – Falhou um golo incrível, depois de isolado por Cardozo. Um bom remate.

Gaitán – Colectivista, mas sem grandes brilharetes individuais.

Saviola – Desviou, em fora-de--jogo, o remate de Cardozo para a baliza e deu outro para Coentrão falhar de cabeça.

Aimar – Marcou canto para Luisão cabecear ao poste.

Jara – Atabalhoado, perdeu boas hipóteses de contra-ataque.

Maxi – Entrou e rematou com perigo.

Cardozo – Marcou a meias com Saviola, mas o golo foi atribuído pela Liga ao argentino. O goleador voltou a resolver o jogo e até ofereceu para Martins falhar.

SOARES OLIVEIRA ESTÁ DE LUTO

A mulher de Domingos Soares de Oliveira, administrador da SAD do Benfica, e mãe dos seus filhos, faleceu na passada semana, apurou o Correio da Manhã. Os dois já há algum tempo estavam separados, visto que o dirigente encarnado já teria um novo relacionamento.

JORGE JESUS: "PODERÍAMOS TER FEITO MELHOR"

"Poderíamos ter feito melhor, até pela qualidade que apresentámos nos últimos jogos", disse Jorge Jesus. O técnico atribuiu a margem mínima à sobrecarga dos jogadores, com três partidas numa semana: "Na quarta-feira para a Taça da Liga [Olhanense], muitos destes jogadores vão dar lugar a outros."

Jesus acredita ainda que, apesar do mau momento do Sporting, os leões ainda podem "alcançar o segundo lugar", tal como o Benfica pode chegar à liderança.

FICHA DO JOGO

LIGA- 16.ª Jornada - 16/01/2011

Estádio Cidade de Coimbra Assistência:13 264

Golos: 0-1 Saviola (19’)

ACADÉMICA

Peiser, Pedrinho, Berger, Pape Sow, Hélder Cabral, Diogo Gomes, Bischoff, Diogo Melo, Sougou (J. Paríba 81’), Miguel Fidalgo (L. Nunes 39’), Diogo Valente (Laionel 78’).

Suplentes não utilizados: Ricardo, Eder, P. Costa, Sissoko

Treinador: José Guilherme

BENFICA

Roberto, Ruben Amorim (M. Pereira 87’), Luisão, David Luiz, Fábio Coentrão, Salvio,  Carlos Martins (Aimar 66’), Airton, Gaitán, Saviola (F. Jara 81’), Cardozo.

Suplentes não utilizados: Julio César, Felipe Menezes, W. Sidnei

Treinador: Jorge Jesus

Árbitro: Elmano Santos (Madeira)

Disciplina: amarelos: Bischoff (17’), H. Cabral (20’), D. Luiz (30’), F. Coentrão (35’ e 90’) VERMELHOS: P. Sow (38’), F. Coentrão (90 1’) 

Classificação do jogo:

BENFICA ACADÉMICA LIGA FUTEBOL SAVIOLA
Ver comentários