"Não necessito de mandado para ser inquirido", diz Bruno de Carvalho

Ex-presidente do Sporting apresentou-se voluntariamente.
11.10.18
Bruno de Carvalho esteve, esta quinta-feira, no DIAP de Lisboa no âmbito dos processos mais recentes nos quais viu o seu nome envolvido, nomeamente o scouting e o ataque à Academia de Alcochete. O antigo dirigente leonino pretendeu mostrar que estava disponível para falar sobre o que aconteceu em Alcochete.

"Não são necessários mandados, estou aqui para ser ouvido", disse o antigo presidente do Sporting, alegando que só não foi ouvido porque o processo não estava no DIAP. "Processo está no juiz de instrução", disse. 

Tanto Bruno como o seu advogado, José Preto, defenderam que não houve nenhum mandado de detenção e que estavam ali para "esclarecer tudo".  

Sobre as razões que levaram o sportinguista a dirigir-se inicialmente ao DCIAP, Bruno explica: "Vim demonstrar de forma voluntária que não é preciso nada, digam-me e o eu venho". 

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!