Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Bruno Fernandes diz adeus a Alvalade com recorde

Leão fica em 3º e sem sonho da Champions. Expulsão de Ristovski deixou colegas em dificuldades.
Sérgio Pereira Cardoso 12 de Maio de 2019 às 01:30
Bruno Fernandes diz adeus a Alvalade com recorde
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Bruno Fernandes diz adeus a Alvalade com recorde
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Bruno Fernandes diz adeus a Alvalade com recorde
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
Sporting defronta o Tondela
O adeus ao ouro da Champions na também mais do que provável despedida de Bruno Fernandes de Alvalade.

O capitão leonino até marcou mais um golo - subiu o recorde para 32 tentos na época, 20 deles no campeonato -, mas a expulsão de Ristovski abriu espaço para a igualdade de Tomané, a dar oxigénio ao Tondela na luta pela permanência.

Susto, golo e expulsão. Três palavras chegam para resumir a primeira parte. Ainda nas bancadas se cantava ‘O Mundo sabe que...’ e Tomané já estava isolado perante Renan - o guardião levou a melhor.

Logo a seguir, penálti para o Sporting, por falta de Ricardo Costa sobre Luiz Phellype. Bruno não perdoou e ficou a um golo de Seferovic.

Em seis minutos, estavam feitos os dois remates enquadrados dos 45 iniciais. Até que Ristovski fez asneira: pisão em Delgado quando a bola estava longe. Vermelho que só não foi penálti porque Tomané tinha dominado a bola com o braço.

Intervalo com 1-0 e muito por jogar.

E o Sporting até reagiu bem, continuando a criar chances. Valeu Cláudio Ramos a evitar o 2-0. Só que, num canto, Tomané colocou mesmo a bola no fundo da baliza e deixou os leões presos ao 3º lugar.

Fica o bronze, findo o sonho do ouro que poderia chegar da Champions. 

ANÁLISE 
O sábado de Ramos
Mesmo com menos um, o Sporting podia ter levado a melhor, mas Cláudio Ramos evitou-o com boas intervenções a remates de Bruno Fernandes, Mathieu e Phellype. Em cima do apito, Renan também impediu o pior num livre de Xavier.

Ristovski, o reincidente
Não foi a primeira, nem a segunda. Pela terceira vez na época, Ristovski viu o vermelho direto, deixando a equipa reduzida a dez durante mais de uma parte. Desta feita, o Sporting - que vinha de dez triunfos - não segurou a vantagem.

Vermelho justificado
A bola está longe, Ristovski pisa mesmo Delgado, pelo que o recurso ao VAR para expulsão está mais do que justificado. Antes disso, o penálti de Ricardo Costa sobre Phellype existe e aceita-se, perfeitamente, as decisões de mandar jogar nas quedas do Tondela na área leonina. Critério disciplinar é que não foi sempre uniforme.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)