Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Cabreira superior na Graça

João Cabreira, da Milaneza-Maia, é sem dúvida um valor seguro do ciclismo nacional. Já tinha dado provas disso nesta época e ontem obteve um feito único na sua ainda curta carreira, ao vencer a sempre mítica chegada ao Alto da Senhora da Graça. A última vez que um luso o havia conseguido foi em 1995, através de António Correia (Janotas & Simões).
13 de Agosto de 2006 às 00:00
João Cabreira celebra a histórica vitória e a subida ao 1.º lugar
João Cabreira celebra a histórica vitória e a subida ao 1.º lugar FOTO: Paulo Cunha, Lusa
Com apenas 22 anos e a cumprir o segundo ano como profissional, o corredor de Aguçadoura, Póvoa do Varzim, ultrapassou dificuldade atrás de dificuldade na etapa mais longa e complicada de toda a Volta, chegando à meta com 13’ de vantagem sobre o espanhol Hector Guerra (LA Liberty) e 17’ sobre o austríaco Pfannberger (ELK). A grande derrotada do dia foi a LA Liberty, que não conseguiu colocar o favorito Cândido Barbosa na frente.
Assumindo-se como um ciclista completo, Cabreira correu no ano passado no Boavista, onde despertou o interesse de Manuel Zeferino. A aposta rendeu os seus frutos com a vitória na Volta a Algarve 2006 e agora com o primeiro triunfo dos maiatos na mais importante prova velocipédica nacional. “É completo. Muito forte a subir e bom no contra-relógio”, afirmou o director desportivo da Milaneza-Maia. Agora, o ciclista tem a tarefa de segurar a amarela. As boas prestações de João Cabreira até já despertaram o interesse do Benfica. “É sempre bom ter equipas interessadas, é sinal de que estamos a realizar um bom trabalho.”
ABRAÇO EMOCIONADO DO PAI
As lágrimas verteram dos olhos de António Cabreira, pai de João, depois do filho cortar a meta. Um abraço forte e sentido selou o momento que ficará para sempre marcado na memória do clã Cabreira. Pouco habituado ao mediatismo, o progenitor do vencedor de ontem confidenciou “acreditar numa vitória do filho”. “Esperava, porque ele tem feito bons resultados. Como é bom trepador, queria que ele tivesse mais uma vitória. Estou muito orgulhoso. Foi sempre um filho que nunca me deu nenhum desgosto”, afirmou. O ciclista maiato sempre foi muito acarinhado pela restante família. “É o mais novo. O pai e a mãe têm-no ajudado muito. Isto não é fácil”, disse. Sobre os próximos dias de prova, António Cabreira considera que o João tem possibilidades de manter a amarela. “Vai ser difícil mas espero que ele vença a Volta”, confessou com as lágrimas nos olhos.
PERFIL
João Cabreira nasceu em Aguçadoura, Póvoa de Varzim, no dia 2 de Dezembro de 1983. Aos 22 anos já não é propriamente um desconhecido do pelotão. No seu palmarés contam-se três triunfos importantes: Volta a Portugal do Futuro (2004), Campeonato Nacional de Contra-Relógio (2004) e Volta ao Algarve, já este ano.
AGOSTINHO LEMBRADO
À semelhança do que aconteceu no ‘Tour’ deste ano, Joaquim Agostinho voltou a ser homenageado, desta feita na mais longa e difícil etapa da Volta. No Alto da Senhora da Graça, um busto do maior ciclista português de todos os tempos, da autoria de Salter Cid, foi entregue a João Cabreira, o corredor que conseguiu mais pontos nas quatro contagens de montanha.
“Agostinho está e estará para sempre nos nossos corações”, afirmou o presidente do Conselho Fiscal do Sporting, Agostinho Abade. Sobre o regresso do clube à modalidade, o responsável revelou que tal não está para breve. “Se o Sporting tiver apoios de patrocinadores de forma a modalidade ser auto-suficiente aí avançamos. Caso contrário nada está previsto”, afirmou.
PAI BARBOSA LEVA CÂNDIDO AO COLO
A festa na Senhora da Graça é sempre muito intensa para os amantes da modalidade e para todos aqueles que escolhem este dia para confraternizar. Na ascensão ao Monte Farinha, o CM descobriu, entre os inúmeros anónimos presentes no local, o pai de Cândido Barbosa, o principal favorito dos portugueses à vitória final.
A acompanhar pela primeira vez uma etapa nesta Volta a Portugal e ladeado por um grupo chamado de ‘Vespas de Rebordosa’, António Barbosa acedeu a falar com a reportagem do Correio da Manhã um pouco antes de o filho passar naquele ponto da Senhora da Graça, já em plena subida. “Daquilo que tenho falado com o Cândido ele está bem. Espero uma boa prestação dele hoje [ontem] e que consiga já este ano vencer a Volta”, afirmou o progenitor do homem da LA Liberty.
O Barbosa mais velho espera que se não vencer o seu filho que “seja um português”. Contudo o pai de Cândido não quis deixar de lançar umas ‘farpas’ às equipas lusas. “Quero agradecer às equipas portuguesas por ele ainda não ter vencido uma volta. Sabe, há portugueses que vestem a camisola de Portugal mas são estrangeiros”, afirmou algo desalentado.
O pai de Cândido revelou ainda que vai acompanhar as etapas até ao final da Volta mesmo que o filho não esteja entre os primeiros. “Se Deus quiser”, disse.
Para além do apoio do pai, o ciclista da LA recebeu também o apoio de um grupo muito especial. Um grupo de oito ‘motards’ transportados nas já velhinhas vespas animou um dos muitos pontos da Senhora da Graça onde a festa, animação, comida e bebida estiveram sempre presentes. No final da etapa os apoiantes de Cândido não puderam fazer a festa. O ciclista de Rebordosa não foi além do nono lugar na tirada, que se traduziu no sexto posto da classificação geral a mais de dois minutos do novo líder da competição.
Bastou-lhes a recompensa do vencedor da etapa e o novo camisola amarela ser um português. “Valha--nos isso”, alguém afirmou entre o grupo sempre bem-disposto de copo na mão.
FRASES
"Quando entrei em Mondim soube que dificilmente seria alcançado, mas ataquei cedo para ganhar o máximo de diferença. (...) Foi o acreditar do Zeferino e o meu, após uma época que foi uma passagem no deserto enorme, devido a lesões e ao acidente que sofri." - João Cabreira (Maia), vencedor da etapa e novo líder
"Merecemos respeito. A Maia, quando tinha a melhor equipa, controlava as corridas e fazia 1.º, 2.º e 3.º. Somos uma equipa de jovens, mas estamos na discussão. Não ganhámos nada, mas tudo é possível." - Manuel Zeferino, D.D. Maia
"Já tivemos de controlar a amarela na posse da Madeinox e do Duja-Tavira. Assumimos as responsabilidades nos últimos dias. Agora vamos mudar de estratégia. Temos de ajudar o Hector Guerra (4.º, a 47 segundos do líder) porque ele tem capacidades para fazer um bom ‘crono’." - Américo Silva, D.D. LA Liberty
"Tenho-me interrogado nos últimos dias sobre o que se tem passado e acho que o objectivo dos adversários é que não haja um vencedor chamado Cândido Barbosa. Talvez a equipa tenha acusado um pouco o esforço que tem sido obrigada a fazer nos últimos dias. A vantagem que o João Cabreira tem é significativa e poderá dar margem de manobra para garantir a amarela até final." - Cândido Barbosa, LA Liberty
NOTAS
BOI NA ESTRADA
Alguns ciclistas do pelotão da Volta da Portugal depararam-se ontem com uma situação muito caricata. Um boi que se soltou e correu ao lado dos corredores durante largos metros.
CICLISTA EXPULSO
O corredor do Carvalhelhos-Boavista, Hélder Magalhães, foi expulso da competição por se ter agarrado a um “veículo estranho à corrida” durante a subida para a Senhora da Graça.
MESTRE RECONFORTADO
Ricardo Mestre (Duja-Tavira) perdeu ontem a amarela mas no final da etapa tinha à sua espera a namorada Vânia e o irmão. “Ele é o melhor”, afirmou a mais-que-tudo de Mestre.
8.ª ETAPA: FAVAIOS-GUARDA (166,4 Km)
O terreno acidentado volta a marcar o dia de hoje. A ligação entre Favaios (partida às 12h00) e Guarda (chegada cerca das 16h20) tem duas contagens de montanha de 2.ª categoria, sendo que uma delas coincide com a chegada à meta.
CLASSIFICAÇÃO DA ETAPA
1.º, CABREIRA, João (POR - MILANEZA-MAIA), 5h03m11,10s
2º, GUERRA, Hector (ESP - L.A. ALUMINIOS-LIBER), a 13,6s
3º, PFANNBERGER, Christian (AUT - ELK HAUS), a 17,4s
4º, PINHO, Carlos (POR - BARBOT-HALCON), a 21s
5º, RODRIGUES, José (POR - CARV.-BOAVISTA), a 01m02s
6º, CARDENAS, Félix (COL - TEAM-BARLOWORLD), a 01m28s
7º, SOUSA, Rui (POR - L.A. ALUMINIOS-LIBER), a 02m17s
8º, PETROV, Daniel (BUL - MILANEZA-MAIA), a 02m26s
9º, BARBOSA, Cândido (POR - L.A.-LIBER), a 02m26s
10º, BLANCO, David (ESP - COM. VALENCIANA), a 02m29s
CLASSIFICAÇÃO GERAL
1, CABREIRA, João (POR - MILANEZA-MAIA), 29h54m02s
2º, PFANNBERGER, Christian (AUT - ELK HAUS), a 30s
3º, PINHO, Carlos (POR BARBOT-HALCON), a 41s
4º, GUERRA, Hector (ESP L.A. ALUMINIOS-LIBER), a 47s
5º, RODRIGUES, José (POR CARV.-BOAVISTA), a 01m23s
6º, BARBOSA, Cândido (POR L.A.-LIBER), a 02m12s
7º, CARDENAS, Félix (COL TEAM-BARLOWORLD), a 02m22s
8º, SOUSA, Rui (POR L.A. ALUMINIOS-LIBER), a 02m23s
9º, PETROV, Daniel (BUL MILANEZA-MAIA), a 02m32s
10º, BLANCO, David (ESP COM. VALENCIANA), a 02m36s
Ver comentários