Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Caicedo desfere golpe no último suspiro

Um pontapé de canto provocado por Filipe Caicedo acabou por valer um apuramento para a fase seguinte da Liga dos Campeões (playoff) ao Sporting no último minuto, através de um autogolo que repetiu o golpe de teatro das meias-finais da Taça UEFA há cinco anos em Alkmaar. A pressão de Rui Patrício dentro da área foi decisiva para a atrapalhação de Janssen, dando a volta a uma eliminatória que o Sporting fizera muito pouco por merecer ultrapassar.
5 de Agosto de 2009 às 00:30
Para o final do jogo estava reservado o momento de glória do Sporting. Pereirinha grita golo e Vukcevic ensaia a festa
Para o final do jogo estava reservado o momento de glória do Sporting. Pereirinha grita golo e Vukcevic ensaia a festa FOTO: Vincent Jannink/Epa

Várias semanas a ouvir trocadilhos fáceis em variações ao nome do seu putativo reforço Filipe Caicedo terão afectado os jogadores do Sporting. Mais cedo o Sporting não podia ter sofrido o golo do Twente, equipa banal, mas mais fresca e com a preparação mais adiantada, demorou apenas 70 segundos: pontapé de canto à esquerda e cabeceamento central do brasileiro Douglas, a comprometer seriamente a dupla de centrais leonina.

Paulo Bento apostou numa frente ofensiva nova (Djaló, Postiga e Liedson só tinham jogado de início duas vezes, uma delas no famigerado Sporting--Barcelona, dos 2-5), procurando atrair marcações e dar mais espaço de manobra a Matías Fernández, que não confirmou andamento para este nível de exigência. A solução não funcionou, apesar do empenho de Postiga, porque Veloso e Moutinho não chegavam para a pressão dos holandeses, Djaló andava perdido e este Liedson nada acrescentaria à selecção de Portugal. Nem um golo em 180 minutos!

No segundo tempo, Paulo Bento trocou Matías por Pereirinha, adiantando Moutinho, e para os últimos 30 minutos, talvez demasiado tarde, lá entrou Caicedo, no lugar de Postiga, que era o melhor avançado, e também Vukcevic, para mais uma rotação do meio-campo, com Veloso à esquerda, Moutinho na terceira função da noite e Djaló atrás dos pontas-de-lança.

A agressividade aumentou, mas a organização não melhorou. Pelo contrário, os jogadores pareciam não se conhecer uns aos outros e Vukcevic já entrou ‘morto’. As melhores ocasiões da segunda parte ainda pertenceram ao Twente, por N’Kufo, em novo canto mal defendido (53’), por Tioté (67’) e novamente Douglas (82’). Mas no fim, o Sporting marcou.

CAICEDO À LUPA

67’ Excelente jogada na esquerda que culmina com um cruzamento para Liedson, que falhao golo por centímetros.

89’ Ganha espaço na área e quandose prepara para rematar é desarmado por Janssen.

93’ Participa na jogada na qual resulta o canto... da glória.

Passes certos: 8

Passes errados: 2

Recuperações: 1

Faltas sofridas: 1

Faltas cometidas: 1

Remates: 2

Assistências: 0

Golos: 0

PATRÍCIO FEZ DE LIEDSON

Rui Patrício – Foi lá à frente, saltou, incomodou e ajudou a manter o Sporting no caminho da Liga dos Campeões. Desta vez foi o guarda-redes leonino a resolver e a vestir a pele de herói. Ganhou um cantinho na história do clube.Merecido.

Abel – Fraca exibição.

Polga – Mal no golo do Twente

Carriço – Corajoso no combate com os adversários.

André Marques – Sem relevância no ataque.

Miguel Veloso – O mais sereno no meio-campo, tentou cumprir, no final, sobre a esquerda.

Moutinho – A coragem de sempre, mas menos qualidade do que é habitual.

Yannick – Entregou-se ao jogo com coragem, mas nunca conseguiu esconder a falta de adaptação ao lugar, sobre a esquerda.

Matías Fernández – Um falhanço preocupante. Sempre longe da bola.

Hélder Postiga – Tentou rematar e aparecer, mas o jogo era complicado para os avançados.

Liedson – Está muito longe do que sabe e pode fazer e o Sporting ressente-se.

Caicedo – Boa estreia. Poderoso com a bola nos pés. Deu sempre a ideia de acreditar.

Pereirinha – Levou pouco à equipa

Vukcevic – Acabou o jogo bem, mas demorou a entrar em jogo. Apesar de tudo, foi ele quem conseguiu meter alguma velocidade nos minutos decisivos.

"GANHÁMOS COM O CORAÇÃO"

"Quero realçar a capacidade mental dos jogadores, que acreditaram sempre. Ganhámos com o coração e não com a táctica", disse Paulo Bento, instantes após o sofrido empate com o Twente, que garantiu ao Sporting a passagem ao playoff de acesso à Champions.

Consciente da "tensão" que pesava sobre a sua equipa para este desafio, o técnico leonino quis elogiar os jogadores e a sua prestação no reduto holandês. "No cômputo geral merecemos passar a eliminatória, contra uma boa equipa, que se organiza muito bem", frisou Bento, acrescentando: "Acabámos por ser felizes, mas os jogadores mereceram. A vitória [na eliminatória] é exclusivamente deles."

Confrontado com qual foi o seu discurso ao plantel antes do embate, Bento revelou que o segredo foi a "confiança". "Dissemos que podíamos fazer golos. E se quisermos uma boa época temos de manter a organização e o coração de hoje."

O treinador destacou ainda a estreia de Caicedo pelos leões: "Entrou com uma enorme vontade e teve uma boa prestação."

ANÁLISE

POSITIVO: PATRÍCIO NAS ALTURAS

No jogo da primeira mão Rui Patrício já tinha sido providencial. Não tanto como ontem. A sua intervenção no lance que marca a partida e deu a eliminatória foi fundamental e decisiva.

NEGATIVO: ENTRARA A PERDER

O Sporting estava avisado pela entrada dos holandeses em Alvalade, onde também quase marcaram nos primeiros instantes, mas surgiu ainda mais desconcentrado. Erros de marcaçãoe falta de frescura física e mental.

ARBITRAGEM: SEGURO

Árbitro seguro, sempre perto dos lances e difícil de enganar, embora uma ou outra falta menor a meio-campo pudesse ter induzido Hélder Postiga em erro, para um mergulho realmente ridículo (42’).

RESULTADOS DA 3ª PRÉ-ELIMINATÓRIA

1.ª mão 2.ª mão Total

Twente (Hol) – Sporting (Por) 0-0 1-1 1-1

Maccabi (Isr) – Aktobe (Caz) 0-0 4-3 4-3

Panathinaikos (Gre) – Sparta Praga (Cze) 1-3 3-0 4-3

Sivasspor (Tur) – Anderlecht (Bel) 0-5 3-1 3-6

Din. Zagreb (Cro) – Salzburgo (Aus) 1-1 1-2 2-3

NOTAS

OUTROS JOGOS: KATSOURANIS

Um golo de Katsouranis foi ontem decisivo para a qualificação do Panathinaikos, que venceu por 3-0 o Sparta de Praga, dando a volta à eliminatória, após ter perdido 3-1 em Praga, com o Sparta

HOLANDA: TALISMÃ PARA LEÕES

Há cinco anos, o Sporting garantiu o acessoà final da Taça UEFA na Holanda, no último minuto do prolongamento e também na sequência de pontapé de canto. Miguel Garcia fez o golo

GARANTIA: 2,3 MILHÕES DE EUROS 

O Sporting já garantiu 2,3 milhões de euros pelo acesso ao playoff da Liga dos Campeões. A equipa de Paulo Bento assegurou também desdejá presença na fase de grupos da Liga Europa

FICHA DE JOGO

Liga dos Campeões

Estádio Grolsch Veste - Assistência: 23 700

TWENTE: Mihaylov, Stam, Wisgerhof, Douglas, Rajkovic, Brama, Theo Janssen, Kenneth Perez (Tioté 59’), Miroslav Stoch (Rukavytsya 80’), Bryan Ruiz (Vujicevic 90+1’), Blaise Nkufo.

Treinador: Steve Mcclaren

SPORTING: Rui Patrício, Abel, Daniel Carriço, Polga, André Marques (Vukcevic 63’), Miguel Veloso, João Moutinho, Matías Fernandéz (Pereirinha 45’), Yannick Djaló, Hélder Postiga, Liedson (Caicedo 63’).

Treinador: Paulo Bento

Golos: 1-0 Douglas (2’); 1-1 Wisgerhof (90+5’)

Árbitro: Laurent Lannoy Stéphane ( França ) 7

Disciplina: amarelos: Hélder Postiga (42’)

Classificação do jogo 6

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)