Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Cardoso é o eleito para render Toni

Após a saída do treinador António Conceição (Toni), Carlos Cardoso, antiga glória do V. Setúbal, assumiu ontem o comando técnico dos sadinos. Cardoso, que foi nos últimos anos adjunto de vários treinadores no Bonfim, aceitou, aos 61 anos, o repto lançado pela direcção para assumir a nau vitoriana até ao final da época.
13 de Dezembro de 2006 às 00:00
O anúncio surgiu após o abandono de António Conceição que, sabe o CM, se recusou a continuar à frente da equipa, ao contrário do que o presidente Jorge Santana pretendia, por não lhe terem sido dadas as garantias de reforçar a equipa nalguns sectores durante a reabertura do mercado. A juntar a este facto estão os problemas de alegada indisciplina que Toni encontrou no Bonfim e que, há cerca de um mês, levou ao afastamento dos capitães Sandro e Nandinho.
Toni, que abandona o clube menos de três meses depois de render Hélio Sousa, considera que a rescisão foi a melhor decisão para ambas as partes: “As coisas não correram da melhor maneira nem para mim nem para o clube. Não fui capaz de conseguir aquilo a que me tinha proposto. Espero que seja possível inverter o rumo dos acontecimentos, na defesa dos interesses do clube”.
Já Jorge Santana, presidente da direcção, lamenta a saída de um “homem íntegro”, não escondendo o seu estado de espírito. “Tivemos uma conversa de amigos e é com mágoa que o vejo sair” confidenciou o dirigente que não havia aceite a posição do treinador, quando este pôs o lugar à disposição após a derrota com o Sporting (0-3).
NO VITÓRIA ATÉ MORRER
Carlos Cardoso, que foi durante 20 anos atleta do clube, oito dos quais capitão, confessou ontem que, por sua vontade, fica no clube “para sempre”. “Se me ajudarem, e for possível, fico aqui até morrer. Apelo aos vitorianos que ajudem a equipa para que possamos tirar o clube desta situação”, libertou o treinador, que tem contrato com o clube por mais três anos, que faz hoje, ao final da manhã, o lançamento do embate com o Benfica, clube com que se estreia esta época como treinador principal.
Nandinho, capitão dos sadinos, deixou um alerta aos adeptos. “As pessoas não podem pensar que agora muda tudo e começa a correr tudo muito bem. É preciso tempo”, avisou, afirmando que espera que a paragem após o Benfica seja “benéfica para a equipa”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)