Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Carlos Alberto já chegou mas abre porta de saída

O brasileiro Carlos Alberto chegou ontem à Invicta e voltou a insistir que não manifestou interesse em deixar o FC Porto: “Não disse nada disso. Se as pessoas querem que eu saia, o problema não é meu...”, desabafou o jogador, que não esconde o assédio do Corinthians, clube que já lhe acenou com seis milhões de euros para o ver a jogar ao lado da estrela argentina Carlos Tevez.
7 de Janeiro de 2005 às 00:00
Carlos Alberto chegou ao Porto bem disposto e até brincou com a sua saída dos ‘dragões’
Carlos Alberto chegou ao Porto bem disposto e até brincou com a sua saída dos ‘dragões’ FOTO: Manuel Araújo, Record
“Falaram com o meu representante. Proposta tenho. Todo o mundo sabe e não escondo de ninguém”, explicou Carlos Alberto, que à chegada ao aeroporto Francisco Sá Carneiro era acompanhado pelo seu procurador. Richard Alda vai reunir com a SAD azul-e-branca para saber o que o FC Porto pretende de Carlos Alberto, com quem tem contrato até 2009.
De evasiva em evasiva, Carlos Alberto sugeriu que “o futuro a Deus pertence... Curti as minhas férias, graças a Deus tranquilo. Agora vou voltar à vida...” No entanto, quando confrontado sobre o futuro, o médio delegou nas mãos de Richard Alda qualquer decisão: “Isso aí não é comigo. Quem resolve a minha vida é o meu representante. Eles é que vão definir...”
Mesmo assim, Carlos Alberto não fecha a possibilidade de regressar ao Brasil, tanto mais que não esconde algum inconformismo por ser suplente na equipa de Víctor Fernández: “Eu quero jogar bola”, sublinhou o ‘Feijão’, mesmo quando abordado se seria no Brasil ou em Portugal. “Eu quero é jogar. É dessa forma que me sinto feliz. Se estiver a jogar, estou feliz”, esclareceu Carlos Alberto, negando que esteja descontente: “Sou feliz. Já alguém viu eu chorar por alguma coisa... Estive sempre sorrindo e a vida é assim. Estive com a minha família no Natal e Ano Novo. Foi um ano maravilhoso”, concluiu, enquanto se dirigia para o táxi que o levou ao Porto, por sinal o mesmo que no domingo transportou Diego quando também deixou o aeroporto.
SUSPENSOS JÁ REINTEGRADOS
Conforme o CM avançou na edição de ontem, os futebolistas Diego, Derlei e Pepe foram reintegrados no plantel principal do FC Porto para preparar o jogo com o Rio Ave, numa sessão que também foi aberta à equipa B. A contas com um processo disciplinar por terem chegado atrasados no regresso das férias natalícias, tal como o brasileiro Maciel, a situação dos brasileiros é um assunto incontornável, que Seitaridis não deixou de comentar, ainda que com o distanciamento próprio que o assunto requer.
“Sou amigo deles e são jogadores importantes para o FC Porto. É um assunto que não me diz respeito, mas apenas a eles, ao treinador e ao clube”, esclareceu Seitaridis desvalorizando uma eventual ausência frente ao Rio Ave.
“O FC Porto tem soluções para todas as posições”, explicou o defesa-direito, que para o ‘derby’ da capital, que se joga já amanhã à noite, defende que, na perspectiva do FC Porto, “o empate seria o melhor resultado...”. Mesmo assim, o grego lá deixou escapar que gosta mais do futebol do Sporting.
ECOS DO DRAGÃO
DESFALCADOS
Com Maniche lesionado e Costinha com gripe, mantêm-se as dúvidas para o meio-campo do FC Porto na partida com o Rio Ave, num plantel em que Diego continua debaixo da alçada disciplinar e Carlos Alberto só agora chegou.
ESTREIA
O defesa lateral-esquerdo Leandro, contratado pelo FC Porto ao Cruzeiro no mês passado, poderá ter a sua estreia na SuperLiga diante dos vilacondenses. Depois da operação a uma hérnia inguinal já treina às ordens de Víctor Fernández.
DÚVIDAS
Pedro Emanuel e Seitaridis são duas dúvidas no sector defensivo para o jogo com o Rio Ave. Ambos treinaram de forma condicionada, num plantel em que as preocupações médicas se estendem a Nuno Valente e Hugo Almeida.
Ver comentários