Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

CASCAIS QUER TAÇA AMÉRICA

Patrick Monteiro de Barros, comodoro do Clube Naval de Cascais, e Pedro Garcia, Administrador da Marina de Cascais, apresentaram ontem os seus argumentos para trazer para Portugal a edição de 2006/2007 da Taça América, uma das mais prestigiadas provas de vela do Mundo, um evento que poderá trazer benefícios ao País superiores a competições como a Fórmula 1 ou a Tennis Masters Cup.
5 de Fevereiro de 2003 às 00:00
No entanto, o desejo de Cascais em acolher este evento está dependente do triunfo do sindicato suíço, uma equipa de lago, que na condição de país organizador teria de recorrer a Cascais, Barcelona (Espanha) ou Saint Tropez (França).

“Trata-se de um evento que tem um impacto financeiro entre os 1,2 e 1,5 mil milhões de euros em dois anos”, explicou Patrick Monteiro de Barros, acrescentando: “O Governo já manifestou que irá apoiar esta iniciativa com o maior empenho. Agora só resta acender uma velinha...”

Por seu turno, Pedro Garcia, Administrador da Marina de Cascais, também se mostra optimista, considerando que Cascais é um dos melhores sítios do Mundo para a prática da vela. “Desde a inauguração da marina em 1999 já recebemos três campeonatos do Mundo, o que revela a potencialidade e o prestígio que granjeamos na modalidade”, adiantou, referindo que o investimento para melhoramentos seria de “800 milhões de euros” cobertos pelos sindicatos participantes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)