Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Cavendish vence etapa de protesto

Um protesto dos ciclistas contra a falta de segurança, após a brutal queda (de uma ravina de 60 metros) de Pedro Horrillo (Rabobank) – que embora tenha saído ontem do coma induzido continua em estado crítico –, marcou a nona etapa da Volta à Itália, ganha pelo britânico Cavendish.
18 de Maio de 2009 às 00:30
Líder Danilo di Luca pediu desculpas ao público
Líder Danilo di Luca pediu desculpas ao público FOTO: Stefano Rellandini/Reuters

A tirada assinalava o centenário do circuito citadino de Milão, numa homenagem à cidade de onde partiu pela primeira vez o Giro, mas a acção consertada entre todos os atletas levou à sua anulação. "Sou contra a atitude dos corredores e vou informá-los. Estive de acordo com eles para neutralizar os tempos. O bom-senso levou-nos a tomar esta decisão porque há um trauma depois do que se passou ontem [com Horrillo]", disse o director do Giro, Angelo Zomegnan.

Ainda assim, com o pelotão a rolar a 33 km/h, o britânico Mark Cavendish (Columbia) venceu, simbolicamente, batendo ao sprint o australiano Allan Davis (Quickstep) e o norte-americano Tyler Farrar (Garmin).

Sem os tempos contabilizados oficialmente, o italiano Danilo Di Luca – leu uma mensagem em que os ciclistas apelidaram o circuito de "muito perigoso" e pediram desculpas ao público – manteve a camisola rosa, símbolo da liderança. Segue-se o sueco Thomas Lovkvist (Columbia) a 13 segundos e o australiano Michael Rogers (também da Columbia) a 44. O norte-americano Lance Armstrong, sete vezes vencedor da Volta à França, é 25º a 4,39 minutos. Hoje é dia de descanso e amanhã corre-se a 10ª etapa, entre Cuneo e Pinerolo (262 km).

Ver comentários