Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Clássico sem chama rende quatro golos

O clássico do Estádio do Dragão terminou empatado a dois golos. Kléber e Otamendi marcaram pelos dragões, Cardozo e Gaitán pelos encarnados.
23 de Setembro de 2011 às 22:18
Javi García e Guarín travaram intensos duelos no meio-campo
Javi García e Guarín travaram intensos duelos no meio-campo FOTO: Fernando Veludo/Lusa

Os primeiros 25 minutos foram de grande equilíbrio, com a estratégia das duas equipas muito dependentes da luta a meio-campo.

Javi García e Witsel, pelos encarnados, Fernando e Moutinho, pelos dragões, travaram uma intensa dupla pela conquista de espaços onde as respectivas formações pudessem entrar e criar perigo, enquanto Hulk punha já em evidência as fragilidades de Emerson.

O equilíbrio desfez-se, a favor dos anfritriões, no último quarto de hora, com Guarín a libertar-se muitas vezes para aparecer mais à frente. E o colombiano a colocar a bola milimetricamente na cabeça de Kléber e dar vantagem aos dragões.

A perder por 1-0, a equipa de Jorge Jesus regressou do balneário a todo o gás e praticamente na primeira jogada Cardozo recebeu um passe fantástico de Nolito, contornou Helton e empatou.

Nem deu para festejar, pois na jogada seguinte um lapso de Emerson deixou Guarín em jogo na área encarnada. O passe do colombiano encontrou Otamendi à boca da baliza e o central argentino repôs a vantagem para a sua equipa.

Jesus reagiu imediatamente, com duas substituições em simultâneo - Saviola e Bruno César por Aimar e Nolito -, e as águias partiram à procura do empate. Assim foi. ‘El Conejo' iniciou a jogada, Cardozo serviu Gaitán, que disparou fulminante, sem hipótese de defesa para Helton.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)