Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Clima de terror no túnel do Dragão

Jogadores do FC Porto ameaçaram atletas e staff do Marítimo no túnel de acesso aos balneários do Estádio do Dragão, após o empate (0-0) de anteontem, numa cena de gritos e empurrões a que o árbitro Duarte Gomes terá assistido, chegando mesmo a pedir a intervenção da PSP momentos antes de recolher às cabinas.
23 de Dezembro de 2008 às 00:30
A confusão à entrada do túnel do Estádio do Dragão foi grande, com empurrões e insultos
A confusão à entrada do túnel do Estádio do Dragão foi grande, com empurrões e insultos FOTO: Amândia Queirós/Record

Na origem dos problemas esteve a agressão de Fernando Cardozo, defesa do Marítimo, a Rolando, central portista, aos 74 minutos da partida, que o árbitro deixou passar em claro.

Nuno, guarda-redes suplente dos dragões, quis pedir explicações a Bruno, capitão do Marítimo e ex-colega do guardião em 2002/03, no FC Porto. Fernando Cardozo interpôs-se na conversa, o que incendiou os ânimos.

Ao que o CM apurou junto dos madeirenses, quer jogadores quer dirigentes do Marítimo foram ameaçados e injuriados até recolherem ao balneário, momento que ditou o fim dos problemas entre elementos de ambas as equipas.

Contudo, no parque de estacionamento do Dragão, e tal como o CM ontem noticiou, o assessor de imprensa do FC Porto, Rui Carvalho, agrediu o motorista dos árbitros do encontro, num incidente que deverá gerar a abertura de um processo na Liga de Clubes. Este é um episódio sem precedentes, que o próprio Regulamento Disciplinar do organismo desportivo não prevê de forma assertiva.

Os relatórios de árbitro e delegado serão decisivos na análise da Comissão Disciplinar da Liga, em relação aos incidentes de domingo.

ASSESSOR ARRISCA TRIBUNAL

Rui Carvalho pode ser levado a tribunal por ofensa à integridade física simples. O motorista dos árbitros do jogo de anteontem fez queixa à Polícia de Segurança Pública da agressão de que foi alvo pelo assessor de imprensa dos dragões.

Caso o episódio chegue à barra dos tribunais, Rui Carvalho irá responder por um crime punível com multa ou pena que vai até aos três anos de prisão. "Tudo o que se passou foi participado. De momento, é o que lhes podemos dizer", disse ao CM fonte policial.

O tumulto entre assessor e motorista – que respondeu à agressão com injúrias – apenas não teve outros contornos devido à intervenção de outros responsáveis azuis--e-brancos. Os jornalistas foram então direccionados à sala de imprensa, onde permaneceram até ordem contrária do FC Porto.

STEPANOV SAI EM JANEIRO

Stepanov deve deixar o Dragão na próxima reabertura do mercado. Foi o próprio empresário do central sérvio – que custou 3,5 milhões ao FC Porto – a admitir este cenário . "O empréstimo é a alternativa mais realista", disse à Rádio Renascença Mihael Stankovic. Stepanov, que esta época apenas jogou na Taça de Portugal e na Liga Intercalar, deve rumar à Alemanha.

PORMENORES

CASO POLICIAL

Juristas ouvidos pelo CM defendem que a agressão se trata de um "caso policial" e não de âmbito disciplinar.

SORRISO

Segundo fonte do FC Porto, terá sido um sorriso provocatório do motorista visado que provocou a reacção de Rui Carvalho.

PORTISTA

Manuel Armindo, um dos delegados da Liga de Clubes no jogo de domingo, é um antigo dirigente do FC Porto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)