Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Com Quique só cresce um enorme equívoco

Ao contrário do que ele diz, nada cresce no Benfica de Quique Flores, à excepção do equívoco da sua escolha, como se viu em mais uma noite de erros infantis da equipa e do treinador que puseram em causa o 3º lugar, ao empatar 2-2 em casa com o Trofense. A equipa da Trofa, ameaçada de descida, fez o Benfica perder cinco pontos, com o odiado Hugo Leal a humilhar novamente o estádio da Luz.

10 de Maio de 2009 às 00:30
Milton do Ó antecipa-se a Di María e afasta para longe mais uma jogada de ataque do Benfica
Milton do Ó antecipa-se a Di María e afasta para longe mais uma jogada de ataque do Benfica

Com Luisão, Aimar e Di María de regresso e a surpresa Urretaviscaya na equipa titular, o Benfica realizou uma razoável primeira parte, apesar do susto em mais um erro defensivo numa bola parada que colocou o Trofense em vantagem aos 30 minutos, com o defesa-goleador Valdomiro a cabecear no meio de Luisão e Sidnei. Por essa altura, já Luisão atirara ao poste, também de cabeça (13’), e Cardozo desperdiçara duas oportunidades flagrantes, uma delas (27’) negada por Zamorano sobre a linha de golo.

Os primeiros assobios da mais escassa assistência da temporada não chegaram a intranquilizar os jogadores, porque duas boas iniciativas de Urreta deram a volta ao marcador. Primeiro, cedendo a bola para Aimar fazer a assistência para Cardozo e depois cruzando ele próprio da linha lateral para a cabeça do goleador paraguaio. Em oito minutos, o Benfica dava a volta ao resultado, com facilidade e lógica, como raramente se viu nesta temporada.

No entanto, a segunda parte trouxe de volta o pior Benfica de Quique, permitindo a Paulinho repor o empate em novo livre de Hugo Leal. Embora faltassem 35 minutos para o final, a equipa acusou o toque e sofreu de seguida a estocada final com a incrível substituição de Urretaviscaya, o melhor em campo, mantendo o mimado e inofensivo Di María. O jogo acabou aí, o terceiro lugar fica em perigo e Quique já não tem margem de manobra.

ANÁLISE

POSITIVO: LEAL VINGATIVO

Hugo Leal voltou a ter recepção estúpida e recalcada, chegando a fazer durar os assobios no lance do 1-0, como quem inspirava energia positiva. No cotejo com Aimar, ainda dava um bom jeito ao Benfica.

NEGATIVO: 7 GOLOS EM 3 JOGOS

A defesa do Benfica continua a acumular erros em lances de bola parada e sofreu sete golos nas últimas três partidas. A ingenuidade dos defesas centrais e a falta da ajuda de Katsouranis e de Yebda no eixo são aproveitadas por todos os adversários.

ARBITRAGEM: ERROS DE PORMENOR  

Em jogo muito fácil, com a primeira falta a surgir só aos 21’, os erros foram de pormenor, sendo de aplaudir as boas decisões do auxiliar nos lances do primeiro golo de Cardozo e no de Paulinho.

'FALTOU MOTOR À NOSSA EQUIPA'

Quique Flores mostrou-se ontem desiludido pelo adeus ao 2º lugar e, num discurso de despedida, lá foi lembrando o 'esforço monumental' para tentar mudar a dinâmica' que encontrou no clube. Admitindo a falta de 'oito pontos', o técnico evocou ainda o piloto de Fórmula 1 Fernando Alonso, ao reconhecer ter 'faltado motor aos encarnados' diante do trofense.

VAIAS, LENÇOS E NERVOS À FLOR DA PELE

O empate com o Trofense culminou numa despedida com assobios e muitos lenços brancos para Quique Flores. O técnico espanhol foi o alvo primordial da contestação dos adeptos. No entanto, foi também visível a irritação de Di María quando Quique Flores decidiu substituí-lo aos 79 minutos. Um acto do qual o argentino se arrepende: 'Foi um momento de cabeça quente. Já falei com o treinador e pedi desculpa. Ele disse-me para não voltar a fazer aquilo.'

FICHA DO JOGO

Estádio da Luz, em Lisboa – Assistência: 15.000

 

Golos: 0-1, Valdomiro (31’); 1-1, Cardozo (36’); 2-1, Cardozo (39’); 2-2, Paulinho (59’)

 

BENFICA: Quim, Maxi Pereira, Sidnei, Luisão, David Luiz, Urreta (Balboa, 66’), Ruben Amorim, Carlos Martins (Yebda, 74’), Aimar, Di Maria (Mantorras, 79’) e Cardozo. Treinador: Quique Flores.

 

TROFENSE: Marco, Paulinho (Moustapha, 81’), Valdomiro, Miguel Ângelo,  Zamorano, Milton do Ó, Pinheiro (Delfim, 67’), Varela, Hugo Leal, Helder  Barbosa e Charles Chad (Edu Souza, 66’). Treinador: Tulipa.

 

Árbitro: João Ferreira (Setúbal)

 

Disciplina: Cartões amarelos - Luisão (70’) e Aimar (74’)

 

Classificação do jogo: 6

 

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)