Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Conflito de Bruma é inédito no futebol

Se lhe for dada razão após o fecho do mercado (2 de setembro) extremo pode jogar esta época.
16 de Agosto de 2013 às 01:00
Bruma diz que o contrato com o Sporting acabou em junho e clube sustenta que só termina em 2014
Bruma diz que o contrato com o Sporting acabou em junho e clube sustenta que só termina em 2014 FOTO: Miguel Barreira

A Comissão Arbitral Paritária (CAP) vai apreciar, pela primeira vez, o caso (Bruma) de um jogador que pediu a nulidade de um contrato que assinou, justificando-se com o regulamento da FPF que impede os jovens entre os 16 e os 18 anos de se vincularem aos clubes por mais de três anos.

Segundo apurou o CM, a próxima reunião da CAP está agendada para o dia 23 de agosto, mas não é líquido que haja uma deliberação sobre o litígio que opõe o extremo ao Sporting - Bruma diz que o contrato terminou em junho e o clube sustenta que só acaba em 2014.

A CAP tem um ano para se pronunciar, mas, geralmente, demora uma média de dois meses e meio para resolver os casos que não tenham a ver com rescisões unilaterais de contrato (nestas situações, o prazo são 40 dias).

Se a comissão formada por três juristas indicados pela Liga e três pelo Sindicato de Jogadores lhe der razão e a decisão for proferida após o fecho do mercado (2 de setembro), Bruma terá o estatuto de desempregado, pelo que poderá assinar logo por outro clube e jogar ainda esta temporada.

"Os sportinguistas estão fartos de um assunto que com todo o sigilo e calma estamos a tratar. Aguardarei pelo final serenamente. Há muito para dizer, mas vou aguardar. Tenho a consciência tranquila do que fiz", disse ontem Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, em Loures.

CAP Bruma Sporting
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)