Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Craques sem retorno

Transferências mais caras do Sporting não rendem no futuro.
10 de Setembro de 2011 às 00:00
Elias
Elias FOTO: d.r.

Dinheiro gera dinheiro. É máxima no Dragão e na Luz, mas em Alvalade funciona ao contrário e gera prejuízos. Assim tem sido a história recente dos maiores investimentos leoninos, invariavelmente a redundarem em quase custo zero nas saídas. Aconteceu, por exemplo, com Tello, que rumou ao Besiktas, com João Vieira Pinto, e com Bruno Gimenez.

Dinheiro gera dinheiro. É máxima no Dragão e na Luz, mas em Alvalade funciona ao contrário e gera prejuízos. Assim tem sido a história recente dos maiores investimentos leoninos, invariavelmente a redundarem em quase custo zero nas saídas. Aconteceu, por exemplo, com Tello, que rumou ao Besiktas, com João Vieira Pinto, e com Bruno Gimenez.

Paradoxalmente, as grandes contrapartidas financeiras em negócios do Sporting estão nos jogadores formados em Alvalade. Nani, Cristiano Ronaldo, Hugo Viana, Quaresma e Simão foram forjados nas ‘oficinas’ leoninas e saíram ao preço de carros de grande cilindrada.

Em ano de grande investimento – quase 30 milhões de euros – está por verificar o que o Sporting pode extrair como mais-valias das verbas aplicadas.

O Sporting, ao contrário de Benfica e FC Porto, acaba por ser mais assertivo na estratégia de compras – relativamente aos rivais, tem comprado a totalidade dos passes dos jogadores mais caros – Pongolle e Elias, ao contrário de FC Porto e Benfica, que adquirem percentagens e, mediante o rendimento desportivo, vão aumentando os direitos desportivos dos atletas. Acaba por ser uma estratégia de risco da SAD leonina, num ano em que os reforços ainda nem sequer conseguiram um lugar no onze. E sem jogar, como se valorizam? Um problema! 

De Caros a baratos...

Em mais de uma década, o Sporting não se tem poupado a investimentos, mas não extraiu lucro de nenhum. Pongolle é um fardo muito pesado e, quando foi contratado, nem era titular no Atlético de Madrid. Elias estava na mesma situação. Mas cria mais ilusões.

ELIAS - 8,8 MILHÕES - A transferência mais cara do Sporting. Elias chega com a credencial de internacional brasileiro, mas também foi o extracomunitário descartado pelos ‘colchoneros’.

RODRIGO TELLO - 7 MILHÕES - Transferência polémica pelas alegadas comissões que fizeram inflacionar o negócio. Saiu a custo zero para a Turquia.

PONGOLLE - 6,5 MILHÕES - Nunca se impôs no Sporting e já foi emprestado em duas épocas consecutivas – ao Saragoça e Saint-Étienne.

JARDEL - 5,5 MILHÕES - Deu lucro em títulos mas prejuízo na balança financeira. Quando rescindiu, os leões receberam 2,5 milhões de euros.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)