Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Dakar em 2009

João Lagos mostrou-se ontem confiante num regresso do Lisboa-Dakar em 2009, após as conclusões saídas da reunião do Grupo 5 5, que envolve países europeus e africanos, entre os quais, Portugal.
22 de Janeiro de 2008 às 00:00
“Fiquei mais tranquilo. Há futuro para o Dakar e isso é o mais importante. Perante uma vontade política tão forte, certamente que vai continuar”, afirmou o director da Lagos Sport, empresa responsável pela organização portuguesa do mítico rali todo-o-terreno.
Após o encontro, que decorreu em Rabat (Marrocos), a França prometeu empenhar-se no processo.
“O importante é pensar no futuro e trabalhar para que uma prova que é importante e que é popular possa decorrer em condições normais. Estamos de acordo de que aquilo que aconteceu não pode prejudicar o futuro”, afirmou o secretário de Estado francês dos Assuntos Europeus, Jean-Pierre Jouyet.
A edição 2008 foi cancelada em virtude de ameaças terroristas na Mauritânia, medida que, reforçou Jouyet, foi “tomada pelos organizadores.” O representante francês vincou ainda a necessidade de “trabalhar para provar que não há cedência a nenhuma ameaça”.
Já o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Luís Amado, destacou que outra das conclusões se resume à ideia de um compromisso entre os países.
“Os Estados da região devem comprometer-se a garantir, designadamente junto dos organizadores, nas semanas próximas, as condições de segurança necessárias para se realizar a prova”, declarou.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)