Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Das asas de Yebda à magia de Roni

Argelino assiste Saré, de cabeça, e marca o segundo nas alturas.
João Pedro Óca 29 de Outubro de 2017 às 08:48
Maurides, avançado do Belenenses, tenta dominar a bola com o peito, pressionado por Bruno Ramires, do Moreirense
Estádio do Restelo
Maurides, avançado do Belenenses, tenta dominar a bola com o peito, pressionado por Bruno Ramires, do Moreirense
Estádio do Restelo
Maurides, avançado do Belenenses, tenta dominar a bola com o peito, pressionado por Bruno Ramires, do Moreirense
Estádio do Restelo
Os lances de bola parada são cada vez mais decisivos no futebol, ainda mais quando os jogos estão mornos e divididos. Foi o caso do Belenenses-Moreirense.

Na sequência de dois cantos, os azuis construíram a vitória, com Hassan Yebda em plano de evidência. O argelino que já passou pelo Benfica assistiu, de cabeça, Bouba Saré no primeiro golo e marcou o segundo, também nas alturas, num lance em que o guarda-redes Jhonatan é muito mal batido. E, assim, tudo fica mais difícil.

Todavia, a equipa do Moreirense esboçou uma reação, com um punhado de ameaças à baliza de Muriel, mas foi-se abaixo após o segundo golo sofrido.

Foi já com o triunfo consolidado que Roni, com um remate forte de pé esquerdo, deu a expressão exagerada ao resultado.
Belenenses-Moreirense Hassan Yebda Benfica Roni Muriel Muriel Bouba Saré Jhonatan desporto
Ver comentários