Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

De jogador a treinador em apenas seis meses

Melhor era impossível. Apenas seis meses depois de pendurar as chuteiras e a braçadeira de capitão do FC Porto, Jorge Costa chega a treinador principal, no Sporting de Braga.
20 de Fevereiro de 2007 às 00:00
De jogador a treinador em apenas seis meses
De jogador a treinador em apenas seis meses FOTO: Virgílio Rodrigues / Record
É certo que beneficia de uma chicotada psicológica, a saída, inesperada, de Rogério Gonçalves, mas não deixa de ser digno de realce o facto de merecer a confiança dos responsáveis do quarto maior clube português.
Isto apesar de o ex-internacional português estar apenas a iniciar o nível dois do curso de treinadores. Tal como acontece com Paulo Bento no Sporting, Jorge Costa será, na prática, o técnico principal mas, em termos legais, o cargo é assumido por Vital (treinador dos guarda-redes), que tem o nível 4 do curso.
A situação, aliás, já mereceu críticas do presidente da Associação Nacional dos Treinadores de Futebol. Diz José Pereira que “Jorge Costa devia respeitar a profissão de treinador e recusar assumir o cargo antes de concluir a necessária formação”.
Jorge Costa chegou a Braga há cerca de três meses, logo após a saída de Carlos Carvalhal, para ser adjunto do técnico a contratar. O escolhido foi Rogério Gonçalves, que estava a dar nas vistas à frente da Naval 1.º de Maio.
Aliciado pelo desafio europeu e pela possibilidade de ‘outros voos’, o vianense Rogério Gonçalves aceitou as condições da SAD arsenalista, incluindo Jorge Costa como adjunto, e assumiu o cargo a 7 de Novembro, depois de Carlos Carvalhal ter cumprido nove jogos e conquistado 14 pontos. O problema é que na oitava jornada perdeu em casa 4-1 com o Marítimo e na nona foi batido em Alvalade, pelo Sporting, por 3-0.
Rogério Gonçalves até começou da melhor maneira, ao vencer o Benfica em casa por 3-1. Só que, somadas as nove jornadas que levou à frente da equipa bracarense, não conseguiu mais do que os mesmos 14 pontos de Carvalhal.
De nada valeu o facto de, nesta altura, o Braga ser a única equipa portuguesa nas três frentes: Europa, Liga e Taça de Portugal. É que, para a Liga, nos últimos seis jogos, somou três derrotas, dois empates e apenas uma vitória. A derrota em Leiria, no domingo, terá sido a gota de água.
Jorge Costa já liderou o treino de ontem de manhã, de preparação para o jogo de Parma, na próxima quinta-feira, a primeira prova de fogo do novo técnico. O Braga leva um golo de vantagem, mas terá de ser uma equipa muito forte para suster as intenções atacantes dos pupilos de Claudio Ranieri.
O novo treinador do Sporting de Braga vai ser coadjuvado por Jorge Vital e Miguel Cardoso, devendo a equipa técnica ser reforçada em breve com um preparador físico.
Para já, Jorge Costa assume a liderança até ao final da temporada. A continuidade ou não, para além de Junho, vai, naturalmente, depender dos resultados. PERFIL
Jorge Paulo Costa Almeida, nasceu a 14/10/71, no Porto. Foi na Invicta que o ‘Bicho’, como viria a ser conhecido, começou o futebol. Após a passagem pelas camadas jovens do FC Porto e duas épocas de empréstimo – Penafiel e Marítimo –, Jorge Costa voltou definitivamente para as Antas. Foi durante anos o patrão da defesa ‘azul e branca’ e tem agora a sua primeira aventura a solo enquanto treinador.
Ver comentários