Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Declarações após o Portugal-Gana

Portugal venceu o Gana (2-1), em jogo da terceira e última jornada do Grupo G do Mundial de Futebol 2014.
26 de Junho de 2014 às 19:44
O selecionador nacional, Paulo Bento
O selecionador nacional, Paulo Bento FOTO: EPA

Paulo Bento (selecionador de Portugal): "É difícil fazer um balanço num 'flash'. Não alcançámos o primeiro objetivo, que era chegar aos oitavos de final, mas a verdade é que não merecemos lá chegar em função da forma como nos correram os três jogos. A Alemanha e os Estados Unidos acabaram por merecer a qualificação. Ficámos demasiado condicionados pelo que se passou no primeiro jogo frente aos alemães [0-4], o qual deixou mossa na nossa equipa. Hoje [esta quinta-feira], o Gana não nos criou problemas na primeira parte, na qual fomos muito melhores. Não entrámos tão bem na segunda parte, mas, mesmo assim, criámos oportunidades para alcançar um resultado mais volumoso, que podia ter criado a ilusão de que era possível, ainda, a qualificação. Agora há que analisar o que correu mal. Só se tivesse endoidecido é que tinha mudado de ideias em 24 horas [sobre a permanência no cargo de selecionador]".

Bruno Alves (jogador de Portugal): "O futebol é isto mesmo. Todos demos o nosso melhor, jogadores, equipa técnica e dirigentes. Somos os mesmos jogadores que conseguiram o apuramento para este Mundial. Hoje [esta quinta-feira] estávamos dependentes de terceiros e era difícil fazer melhor. Agora é continuar o trabalho que vinha a ser feito. Tenho orgulho em ser português, orgulho do trabalho e da atitude que tivemos aqui no Brasil". Pepe (jogador de Portugal): "Lutámos até ao final e vamos sair daqui sabendo que não podemos cometer os mesmos erros no futuro. Foi uma lição muito grande e foi um dia triste para todos os portugueses. Agora há que saber perder e felicitar os Estados Unidos e a Alemanha [pelo apuramento para os oitavos de final].[Sobre as palavras de Cristiano Ronaldo sobre a qualidade da seleção] Cada um tem a sua opinião. Passámos uma mensagem que não eramos favoritos. Não íamos enganar os português".

Cristiano Ronaldo (jogador de Portugal): "Tentámos ganhar o jogo e ganhámos. Criámos muitas oportunidades, mas não conseguimos concretizar. Sabíamos que tínhamos de marcar quatro golos. Não foi possível, mas demos o nosso melhor. Sabíamos que era uma tarefa complicada, mas o que fica no final deste jogo é que, afinal, era possível. Pelas oportunidades que criámos, merecíamos mais. Saímos de cabeça erguida, pois tentámos dar o nosso melhor".

Stephen Appiah (selecionador ganês): "A decisão de enviar os dois jogadores para casa tem a ver razões disciplinares. Nestas alturas, olhamos para a equipa e para o que podemos fazer em benefício da equipa e não de um ou outro jogador. É o resultado de incidentes que já ocorrem há alguns dias. Acho que não teve qualquer impacto no jogo de hoje. Jogámos bem, tivemos algumas oportunidades, mas não as conseguimos aproveitar”.

Nani (jogador de Portugal): "O nosso objetivo era sair de cabeça erguida, caso não conseguíssemos o apuramento para os oitavos de final. Sabíamos que era difícil, entrámos motivados, queríamos impor o nosso jogo e ganhá-lo. O que viesse por acréscimo seria ótimo. Entrámos um pouco pressionados, é verdade, com alguma ansiedade para fazer os golos o mais depressa possível, e isso mexeu com a equipa. Paulo Bento diz que não se demite? Não sei o que vai na cabeça dele, mas se ele o diz... Se me parece bem que ele não se demita? Penso que ele tem feito um bom trabalho, apesar de este Mundial não ter corrido bem, mas foram muitos os fatores que levaram a que não corresse bem. Agora é preparar a próxima competição, que é o Euro2016".

 

Hélder Postiga (jogador de Portugal): "Fizemos o que estava ao nosso alcance. Agora é descansar. Cristiano Ronaldo disse que equipa era limitadíssima? Penso que não devemos falar de cabeça quente, talvez as pessoas tenham interpretado mal as palavras do Cristiano. Quem está deste lado sabe o que nós passámos e o que digerimos. Não é altura para picardias, mas para descansar. A relação dentro do grupo é boa, só dentro do campo é que as coisas não saíram como desejávamos, mas não é altura para criar picardias. Se o Paulo Bento deve continuar? Penso que tem feito um bom trabalho à frente da seleção nos últimos quatro anos, mas não é a minha opinião que vai contar, a Federação é que tem que decidir se tem condições ou não para continuar".

 

Ruben Amorim (jogador de Portugal): "Acabámos com uma vitória, mas precisávamos mais golos para passar. Agora, temos de levantar a cabeça. Há que seguir em frente".

 

Beto (guarda-redes de Portugal): "Tinha caído. Caí em cima do osso. Fiquei com dores, mas queria continuar. Muitas vezes não temos noção do que realmente temos, acharam por bem que saísse do jogo. Agora, a frio, acho que fizeram bem em tirar-me do campo. Queria jogar até ao fim, mas agora a frio aceito, porque se continuasse poderia prejudicar a equipa. Estamos tristes e sentidos com o que aconteceu no geral. Saímos com uma vitória, com um imagem menos marcada, mas não conseguimos o objetivo, que era passar. [No final] chorei por querer continuar, por querer ajudar, porque sou assim".

João Moutinho (jogador de Portugal): "Criámos oportunidades para passar aos oitavos de final e se as tivéssemos concretizado teríamos mesmo passado. Sabíamos que era uma tarefa difícil, mas entrámos com muita vontade de marcar mais golos do que marcámos, mas não concretizámos as oportunidades que criámos, também por mérito do guarda-redes do Gana. Vamos para casa de cabeça erguida. Sim, penso que fiz o melhor jogo dos três que disputámos, senti-me bem, mas nunca pensei jogar nas condições climatéricas em que jogámos em Manaus, por exemplo. Ao fim de 30 minutos sentia-me cansado, bem sei que as condições eram iguais para todos, não se trata de uma desculpa. Hoje não conseguimos marcar os golos que precisávamos e estamos fora do Mundial. Se Campinas foi o local de estágio indicado? Olhe, alguma seleção que escolheu estagiar em Manaus? Que eu saiba não... A seleção alemã treinava às 13h00? Em Campinas os nossos treinos eram à 10h00 e eu pergunto-vos se não estava calor? O estágio que fizemos nos Estados Unidos decorreu em condições muito parecidas às que viemos encontrar em Campinas. Questiona-se agora tudo porque as coisas não correram bem dentro do campo, caso contrário nem falariam nessas questões. Infelizmente não conseguimos o apuramento para os oitavos de final, que era o nosso primeiro objetivo. Não consigo arranjar explicações, esta equipa é a mesma que foi às meias finais do Euro 2012 com a Espanha e que esteve mais perto de vencer a Espanha naquela altura. Nós também estamos desiludidos com o que passou aqui, se os portugueses se sentem mal, imaginem nós. O que posso dizer é que demos tudo o que podíamos, muito de nós tivemos épocas fatigantes ao serviço dos clubes, e agora há que levantar a cabeça. As declarações de Cristiano Ronaldo sobre as limitações da seleção? Penso que ele fez essas declarações logo a seguir a um jogo que não correu bem, com os Estados Unidos, não sei se era aquilo que ele, de facto, queria dizer, não sei se falou a quente. Temos uma excelente seleção, que pode ganhar a qualquer adversário, há dois anos por um triz que não chegámos à final do Euro 2012. Não podemos agora deitar tudo a perder e dizer que somos os piores. O Cristiano é o capitão, o melhor jogador do mundo, mas as suas declarações não nos abateram, sabemos o que ele quer e o que nós queremos. Interpretei essas declarações mais como um incentivo para darmos mais de nós próprios".

Mundial 2014 Brasil futebol declarações Portugal Gana Paulo Bento Bruno Alves
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)