Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

“Défice na ordem de 300 mil euros”

Vicente Moura reconheceu ontem que o Projecto Londres 2012 "tem um défice na ordem de 300 mil euros". O presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP) falou em tal montante para responder a seis atletas (Luís Feiteira, Edi Maia, Jorge Paula, Sérgio Vieira, Filomena Costa e Hermano Ferreira) que já asseguraram os mínimos B e reclamam bolsas de 550 euros mensais.
21 de Dezembro de 2011 às 01:00
Vicente Moura lidera o Comité Olímpico de Portugal
Vicente Moura lidera o Comité Olímpico de Portugal FOTO: Pedro Simões/Record

"Nunca foram pagas nesta Olimpíada [quatro anos, espaço de tempo que medeia os Jogos], até porque a Federação Internacional de Atletismo apenas recentemente definiu os mínimos B", frisou o líder do COP, sublinhando, no entanto, que o assunto das bolsas está a ser estudado com a Federação Portuguesa de Atletismo (FPA).

O dirigente lembrou ainda que os atletas de nível B (só podem ir aos Jogos se não houver ninguém com mínimos A) "não estão de todo abrangidos pelos objectivos definidos no projecto Londres 2012". Em comunicado, o COP vincou que não quer desbaratar "as verbas públicas contratualizadas com o Estado para o financiamento" do programa Olímpico e deixou um alerta à FPA: "As polémicas são totalmente indesejáveis."

LONDRES 2012 COMITÉ OLÍMPICO DÉFICE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)