Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Demasiados golos

Os quatro golos que o FC Porto sofreu nos últimos dois jogos no Dragão, apontados pelo Genk e pelo Sp. Braga, estão a preocupar André Villas-Boas. O treinador portista tem elogiado publicamente o comportamento da sua equipa, mas a mensagem que tem passado para o balneário, nos últimos dois dias, é outra: os jogadores estão proibidos de sofrer qualquer golo frente ao Rapid Viena.
15 de Setembro de 2010 às 00:30
Obcecado pelas vitórias, Villas-Boas ensaia estratégia à porta fechada
Obcecado pelas vitórias, Villas-Boas ensaia estratégia à porta fechada FOTO: Amândia Queirós/Record

Villas-Boas não gostou da permeabilidade dos azuis-e-brancos frente ao Sp. Braga e no duelo europeu com o Genk, sobretudo em remates de longa distância, como foi o caso da bomba do bracarense Lima. Por isso tem ensaiado mais os processos defensivos e não se cansa de pedir "mais concentração defensiva" aos seus jogadores, num sinal claro de que desconfia dos ataques do modesto Rapid Viena.

O treinador dos dragões, soube também o CM, tem procurado desmontar a ideia que impera na equipa de que o FC Porto é uma máquina invencível.

"Está apreensivo, não quer excesso de confiança. Ganharam Supertaça, fizeram um play-off superior, lideram o campeonato. Um passo em falso pode deixar mossas", explicou uma fonte próxima de Villas--Boas. Tudo indica que o técnico aposte no onze do costume, embora o desgaste de alguns titulares do meio-campo convide à entrada de Ruben Micael. O técnico tem escondido a estratégia para o duelo com o Rapid.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)