Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Dérbi júnior: ‘Estrangeiros’ decidem título em Alcochete

Mais uma vez, é no último jogo que será definido o campeão. Talentos oriundos de três continentes vão decidir qual dos dois ‘grandes’ vai festejar.
27 de Junho de 2009 às 00:00
Renato Neto
Renato Neto FOTO: d.r.

Entre os 22 futebolistas que decidirão hoje à tarde o campeonato nacional de juniores, num Sporting-Benfica em que só a vitória dos leões permite revalidar o título, apenas 11 nasceram em território nacional.

Aquilo que vai ter lugar às 17h00 no relvado principal da Academia de Alcochete será um dérbi de imigrantes e filhos de emigrantes, sublinhando como a prospecção dos ‘grandes’ lisboetas está globalizada.

Embora só devam ser titulares quatro estrangeiros – pelo Sporting, o guarda-redes Vítor Golas e o médio Renato Neto (a quem Paulo Bento já deu alguns minutos no jogo que encerrou o campeonato de seniores), ambos brasileiros, e o corpulento avançado guineense Amido Baldé; pelo Benfica, o veloz extremo Ismael Yartey, alcunhado de ‘Giggs do Gana’ –, outras sete promessas do futebol nacional nasceram muito longe de Alcochete e do Seixal.

Do lado do Sporting, dá--se a coincidência de toda a defesa ter sido ‘importada’, como se verifica facilmente ao ler alguns nomes próprios. Além do guarda-redes brasileiro, o lateral-direito Cédric Soares nasceu na Alemanha, o lateral-esquerdo Michael Santos é natural de Roterdão (Holanda) e a dupla de centrais, formada por Pedro Mendes e Nuno Reis, é fruto da emigração portuguesa na Suíça.

Entre os benfiquistas o caso é bastante diferente: a defesa é totalmente ‘made in Portugal’, apesar de o robusto central Roderick Miranda ter pai brasileiro, enquanto o meio-campo é dominado por talentos naturais da Guiné-Bissau. Lassana Camará, Domingos Silveiro (‘Adul’) e Danilo Pereira tornaram-se internacionais portugueses e conseguiram que o Benfica chegue ao último jogo da fase final do campeonato a necessitar apenas de um empate para conquistar um título que lhes escapa desde 2003/2004.

Apesar do elevado número de ‘estrangeiros’ nas duas equipas, as principais estrelas do dérbi nasceram em Portugal. É o caso do médio ofensivo Diogo Rosado, que há um ano deu o título ao Sporting ao apontar o golo que permitiu o empate com o FC Porto, do avançado Wilson Eduardo, a quem já chamam ‘levezinho’, e também do ponta-de-lança benfiquista Nélson Oliveira. O atleta de Barcelos ainda tem um ano de júnior mas já entusiasma quem na Luz inveja os negócios milionários que os rivais têm feito graças à formação.

ROCK IMPEDE ALVALADE

Há um ano o jogo decisivo, em que o Sporting precisava pelo menos de empatar com o FC Porto para ser campeão, realizou-se no Estádio de Alvalade, com alguns milhares de adeptos nas bancadas a puxar pela equipa. Esse é, no entanto, um cenário que não se repetirá hoje, pois o concerto dos AC/DC implicou a substituição do relvado em que os juniores leoninos sonham um dia jogar. Para acomodar mais espectadores na Academia Sporting, em Alcochete, foi colocada uma bancada suplementar.

SAIBA MAIS

2003/04

Foi a última temporada em que o Benfica foi campeão de juniores, título dedicado ao jovem Bruno Baião, vítima de problemas cardíacos no final de um treino.

2001/02

Nesta época, o Sporting não teve qualquer título na formação, o que pode voltar a suceder este ano. Seria a primeira vez desde que existe a Academia.

TREINADORES ILUSTRES

O Benfica é treinado por João Alves, o mítico ‘luvas negras’, enquanto outro ex-futebolista, José Lima, comanda os juniores sportinguistas desde a subida de Paulo Bento aos seniores.

MUDANÇAS ENTRE RIVAIS

Há quem vá reencontrar amigos entre os adversários. Entre os benfiquistas, o guarda-redes Pedro Miranda e o lateral-esquerdo Mário Rui já chamaram casa à Academia de Alcochete.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)