Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Descrença total e fé em Rui Patrício

O Sporting somou o sexto jogo consecutivo no novo ano sem ganhar, em mais uma exibição frouxa da formação orientada por Domingos Paciência.
24 de Janeiro de 2012 às 01:00
O sportinguista Renato Neto (à esquerda) em disputa com Yontcha
O sportinguista Renato Neto (à esquerda) em disputa com Yontcha FOTO: Luís Forra/Lusa

O resultado até acaba por ser lisonjeiro para o Sporting, que teve em Rui Patrício a grande muralha, impedindo o Olhanense de ganhar o jogo, com três enormes defesas na segunda parte, duas delas a negar golo a Wilson Eduardo, curiosamente um jogador emprestado pelos leões que já tinha marcado no jogo da 1ª volta – empate a um golo em Alvalade.

Sentiu-se muita descrença na equipa do Sporting, a jogar sobre brasas, com os jogadores a não revelarem grande predisposição para terem a bola nos pés.

Sem Elias castigado e com Schaars a lesionar-se no aquecimento, Domingos apostou por um meio-campo demasiado conservador: Carriço e Renato Neto nunca deram fluidez ao jogo no meio-campo e só Carrillo levava improvisação ao jogo leonino. O peruano foi uma faísca numa equipa de pólvora seca, na qual reinou a anarquia em muitos momentos. O Olhanense acabou por ser mais perigoso e sobretudo na segunda parte galvanizou-se a ponto de criar as melhores situações de golo, enquanto o Sporting denunciava problemas antigos de falta de mecanização e sem jogo de equipa, nem uma referência na área – Ribas e Rubio começaram o jogo no banco e o segundo só entrou já depois da hora de jogo, quando o jogo já estava a ser dominado pelos algarvios, apesar de Polga e Jeffrén também terem tido oportunidades

O Sporting foi-se apagando com o tempo, sem encontrar soluções, a não ser em iniciativas de Carrillo e Matías Fernández, que foram oásis num deserto. O leão está sem fé.

DOMINGOS: "PAGÁMOS O PREÇO"

"Não concretizámos e acabámos por pagar esse preço. Foi um jogo intenso, podia ter ganho o Olhanense ou o Sporting", foi esta a análise feita por Domingos, considerando que em determinados momentos "parecia que só havia faltas contra nós". Sobre o facto de não ganhar há 6 jogos disse: "Mostramos atitude e boa intensidade."

BOJINOV DIZ QUE ERRO FOI ESCÂNDALO

"Estava definido quem é que devia marcar o penálti, mas eu estava nervoso e decidi que queria marcar. Rematei, o guarda--redes defendeu e começou o escândalo. Aparentemente, foi o destino que decidiu", disse Bojinov ao jornal búlgaro ‘Trod’, depois de ter sido suspenso pelo Sporting por desrespeitar uma ordem de Domingos, na Taça da Liga com o Moreirense (1-1).

O internacional de 25 anos reconheceu que "a SAD tomou a melhor decisão" e acrescentou: "Estou numa posição muito difícil. É uma situação melindrosa e é melhor deixar passar algum tempo para não tornar o escândalo ainda maior." Bojinov disse ainda que pode "ser emprestado", esperando voltar a jogar até dia 31. "Vou lutar", concluiu. 

SAD VENDE PARTE DE PASSES A FUNDO

A SAD do Sporting vendeu 15 por cento dos passes de Insúa, Rubio e Van Wolfswinkel ao Sporting Portugal Fund – Fundo Especial de Investimento Mobiliário fechado.

A SAD leonina arrecadou um milhão e 950 mil euros com a operação, que ontem foi comunicada à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Wolfswinkel rendeu 975 mil euros, Insúa permitiu à SAD um encaixe de 525 mil euros e Rubio proporcionou 450 mil euros. 

Sporting crise empate Domingos Paciência
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)