Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Destino fintado ao cair do pano (COM FOTOGALERIA)

Nem uma primeira parte promissora, nem as óbvias limitações de um Rangers apenas combativo pareciam chegar para que o Sporting conseguisse fugir ao seu destino habitual na Escócia.
18 de Fevereiro de 2011 às 00:30
Pedro Mendes deixa-se antecipar por Whittaker, que cabeceia para o golo escocês
Pedro Mendes deixa-se antecipar por Whittaker, que cabeceia para o golo escocês FOTO: Russell Cheyne/Reuters

À entrada do último quarto de hora, a sexta derrota em sete jogos como visitante parecia pouco menos do que inevitável. E lançava uma sombra ameaçadora quanto às possibilidades de prolongar a carreira na Europa. Mas as entradas de Matías e Saleiro deram um fôlego tardio à equipa de Paulo Sérgio, recompensado com a cabeçada vitoriosa do chileno, a dois minutos do fim.

O empate obriga o Rangers a marcar em Alvalade e dá ao Sporting uma almofada de conforto bem necessária nesta fase. Até às substituições, o leão tinha assinado um jogo de intensidade decrescente, desperdiçando a embalagem de uma primeira parte satisfatória, que tinha permitido a Postiga e Yannick assustar McGregor. Defensivamente, os estragos tinham sido limitados, embora Lafferty e Whittaker ainda tivessem assustado Patrício.

Com Cristiano e Yannick como jokers ofensivos (a aposta saiu falhada), Paulo Sérgio apostava na velocidade frente a uma defesa dura de rins. Em teoria fazia sentido, mas os resultados práticos foram decepcionantes, com o meio-campo a perder capacidade de pressão.

De cabeça, após um canto, o golo de Whittaker chegou da forma mais previsível, e ameaçava encaminhar o jogo para o desfecho mais habitual. Mas Saleiro e Matías entraram em cena a tempo de mudar a história, permitindo ao leão interromper o ciclo de decepções.

"FIZEMOS UM BOM JOGO"

"Sofremos um golo e regressámos ao jogo com convicção. Marcámos e levamos um resultado positivo. Fizemos um bom jogo, e estou satisfeito", disse ontem Paulo Sérgio, depois do empate do Sporting no Ibrox Stadium, diante do Glasgow Rangers (1-1). O técnico destacou os "últimos 15 minutos" da equipa e avisou que os leões vão "jogar para marcar" em Alvalade. Paulo Sérgio referiu ainda que "uma vitória traria mais moral" para o encontro com o Benfica, mas elogiou a "qualidade do Sporting num terreno difícil".

MATIAS FERNÁNDEZ FEZ RUGIR O LEÃO

Rui Patrício – Evitou o golo a Whittaker no primeiro minuto da segunda parte com grande defesa. Mais duas intervenções de sucesso, ainda que a dois tempos. No final negou dois golos a Lafferty.

João Pereira – Precioso o cruzamento para o golo de Matías e uma oportunidade oferecida a Yannick. Problemas com Weiss.

Carriço – Um cabeceamento com relativo perigo e vários desarmes decisivos.

Polga – Uma fífia monumental no primeiro minuto da segunda parte. De resto, limpou com eficácia.

Evaldo – Serviu Postiga para remate perigoso e também tentou o remate.

Zapater – Esteve seguro e fez um bom cruzamento para Postiga falhar.

Pedro Mendes – Regresso a Ibrox com segurança a gerir o jogo e um remate muito perigoso. Foi batido por Whittaker no golo do Rangers.

Maniche – Sem profundidade. Dois passes errados de risco.

Yannick – Muito trapalhão. Grande oportunidade negada por McGregor.

Postiga – Rodopiou e rematou com perigo ao lado. Um cabeceamento disparatado. Bem a segurar a bola.

Cristiano – Um bom remate de pé direito e um bom entendimento com Evaldo. Mas pouco.

Saleiro – Ajudou a mexer com o jogo e levou a equipa para a frente.

Salomão – Mostrou boa atitude.

Matías Fernández – Marcou o golo que dá vantagem ao Sporting na eliminatória com grande cabeceamento. Uma assistência para Pedro Mendes. Boa entrada.

MANICHE DEIXA JOGO AMUADO

Substituído pelo chileno Matías Fernández aos 77 minutos do encontro com o Glasgow Rangers, Maniche não escondeu o seu desagrado. Paulinho, o roupeiro dos leões, entregou-lhe um casaco quando abandonava o terreno de jogo, mas o médio internacional português atirou-o para o chão e sentou-se no banco, depois de cumprimentar Paulo Sérgio.

"ESTAMOS CONTENTES"

Hélder Postiga estava satisfeito com o empate do Sporting diante do Rangers, uma "boa equipa, forte nos lances aéreos". "Temos de estar contentes com o resultado, ainda falta um jogo. Em nossa casa certamente vamos vencer", frisou.

Pedro Mendes destacou o seu regresso a Glasgow, mas mostrou-se desiludido com o resultado: "Queríamos mais, mas o Rangers entrou muito bem na segunda parte. Está tudo em aberto."

Já Matías Fernández, autor do golo dos leões, disse que o empate deixa o Sporting com "boas possibilidades de seguir em frente". n n.m.s

FICHA DO JOGO

Liga Europa – 16-avos 1.ª-mão – 17/02/2011

Estádio Ibrox Stadium – Assistência: 34 095

Golos: 1-0 Whittaker (66’) 1-1 Matías Fernández (89’)

RANGERS

McGregor, Foster, Bougherra, Weir, Papac, Davis, Edu, Whittaker, Weiss, Diouf, Lafferty.

Suplentes não utilizados: Alexander, Fleck,Naismith, Healy, Bartley, Wylde e Hutton

Treinador: Walter Smith

SPORTING

Rui Patrício, João Pereira, Carriço, Polga, Evaldo, Pedro Mendes, Maniche (Matías 77’), Zapater, Cristiano (Saleiro 74’), Yannick Djaló, Hélder Postiga (Salomão 86’).

Suplentes nâo utilizados: Tiago, Nuno Coelho, André Santos e Vukcevic 

Treinador: Paulo Sérgio

Árbitro: Manuel Grafe (Alemanha)

Disciplina: amarelos: Diouf (45 1’), Yannick (50’), Daniel Carriço (62’), Weiss (74’) e Lafferty (82’)

Classificação do jogo: 6

 

O OLHAR DO ADEPTO

EXIBIÇÕES NA LIGA EUROPA PERSPECTIVAM UM BOM DÉRBI?

A Europa mostrou um Benfica fraquinho, que conseguiu ganhar o jogo quando os seus jogadores desistiram de fingir faltas para jogarem à bola. Pelo lado do Sporting, Paulo Sérgio insistiu em iniciar a partida com três médios defensivos, dois de idade avançada e outro de velocidade a condizer, e no final lá deu sinais de perceber qual a equipa que deve ‘experimentar’ no dérbi. - João Braga, Sporting

Como nenhuma equipa se galvaniza com derrotas, o que se passou, na Luz e em Glasgow, foi bom para o Benfica, que prossegue a sua série invicta, e foi bom para o Sporting, a quem o golo de Fernández deu um alentozinho.À partida, o dérbi promete. Mas não há dérbi que não prometa. E o resultado raramente reflecte o histórico recente das equipas rivais. É sempre uma noite de surpresas. - Leonor Pinhão, Benfica

SPORTING RANGERS FUTEBOL LIGA EUROPA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)