Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Diferentes discursos para dentro e fora do balneário

Poucas horas depois da derrota frente ao Sp. Braga, Fernando Santos e o próprio presidente Luís Filipe Vieira – que na véspera tinha sido bastante cáustico em relação à exibição dos jogadores ‘encarnados’– estiveram no balneário da Caixa Futebol Campus com um discurso bem diferente para o interior do grupo que já prepara o jogo de amanhã para Liga dos Campeões frente ao Copenhaga.
20 de Novembro de 2006 às 00:00
A reacção do líder dos ‘encarnados’, após a terceira derrota do Benfica na Liga, que não terá agradado a alguns jogadores, deixava antever um ambiente pesado no seio da equipa antes da recepção aos dinamarqueses, o que acabou por não se verificar. A equipa viajou na madrugada de ontem de avião rumo a Lisboa e ontem voltou a treinar no Seixal.
O apronto teve início com cerca de 40 minutos de atraso em relação ao inicialmente previsto, depois de Santos e Vieira escalpelizarem o resultado negativo de sábado. O CM sabe, contudo, que tanto o técnico com o presidente apelaram à motivação, união e uma maior atitude no grupo de trabalho para os próximos encontros, apesar de se notar um ambiente algo pesado, próprio dos dias que se seguem a qualquer derrota.
Para o próximo encontro, Santos deverá fazer poucas alterações na equipa . O brasileiro Léo deverá regressar à para o lugar de Miguelito, enquanto Alcides deve entrar para o lugar de Nélson, criticado após o desaire em Braga.
SÉTIMA 'CHAPA 3'
Sofrer três golos num só jogo está a começar a tornar-se um hábito para os lados da Luz. Desde o início da temporada, e somando os jogos de preparação a jogos oficiais, o Benfica já foi derrotado sete vezes com três golos. Antes do início da época, os comandados de Fernando Santos perderam com o Sion (3-2), Sporting (3-0), Boavista (3-0), FC Porto (3-2), Celtic (3-0) e agora frente ao Sp. Braga (3-1).
VIEIRA REPETE CRÍTICA DE VALE
As palavras não foram as mesmas, mas o sentido e entoação dados assemelham-se, e muito, embora com interlocutores diferentes. O actual presidente Luís Filipe Vieira e João Vale e Azevedo (em 1999) ‘disparam’ duras críticas após resultados negativos do Benfica, salientando alguma infantilidade dos jogadores do emblema da Luz. Logo após a derrota em Braga, Vieira foi duro nas palavras dirigidas aos atletas do clube. “Estou bastante desgastado com esta situação, pois não vi o Benfica a jogar futebol. Vi rapazinhos a correr”, afirmou líder ‘encarnado’, que garantiu que “daqui para a frente a atitude da equipa será diferente”.
As declarações duras de Vieira têm alguns pontos em comum com um episódio passado em 1999. Também João Vale e Azevedo, após a derrota histórica em Vigo por 7-0, proferiu algumas críticas que fizeram mossa no seio do conjunto ‘encarnado’ na temporada 1999/2000, então orientado pelo alemão Jupp Heynckes. “Os jogadores do Benfica não passam de meninos mimados e ricos”, lançou o ex-líder ‘encarnando’, depois de um resultado histórico que ficará para sempre marcado pela negativa no palmarés das ‘águias’.
APONTAMENTOS
LESIONADOS
O defesa Luisão e o médio Rui Costa foram as únicas ausências notadas ontem durante o tempo em que todo o plantel esteve no relvado da Caixa Futebol Campus, pelo que continuam limitados a tratamento para debelar as respectivas lesões.
TREINO
O Benfica volta a treinar hoje pelas 11h00, no Estádio da Luz. Após o apronto, será divulgada a lista de convocados e realizar-se-á uma conferência de Imprensa de antevisão, às 13h00, com o técnico Fernando Santos e um jogador do plantel.
ÁRBITRO
O encontro de amanhã entre o Benfica e o Copenhaga para a ‘Champions’ vai ser dirigido pelo italiano Roberto Rosetti. Paolo Calcagno e Marco Ivaldi são os auxiliares de uma partida com início marcado para as 19h45, com transmissão na RTP 1.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)